Animais de Estimação Beneficiam Saúde do Idoso

Tempo de Leitura: 3 minutos

Animais de estimação são, comprovadamente, uma delícia. Fofinhos, carinhosos e sempre disponíveis para pequenos agrados, eles têm, na verdade uma função para lá de importante na vida de muitas pessoas: tornam a vida de quem sofre, prazeirosa, estimulante e digna de boas lembranças. Especialmente para pacientes com Alzheimer ou outras doenças relacionadas à memória, os bichinhos podem trazer ótimos e inúmeros benefícios.


A reportagem intitulada “Confira 5 benefícios que os pets trazem à saúde do idoso”, publicada no site Terra, conta a experiência de Rita Altman, em coluna do jornal Huffington Post, relatando que em muitas casas de idosos, os animais são integrados na rotina diária de seus moradores, visando prover um dia a dia mais agradável.

Altman relata a história de uma mulher que, aos 50 anos, foi diagnosticada precocemente com a doença e, ao dar entrada em uma casa de recuperação, se mostrou extremamente reticente ao se relacionar com outras pessoas.

O comportamento mudou quando um cachorro foi introduzido na rotina. Ela passou a ser mais prestativa e parecia ter encontrado o verdadeiro propósito de sua vida. Sendo assim, Rita lista cinco benefícios (ela se refere aos idosos) que estes bichinhos podem trazer à saúde de pessoas. Mas que fique muito claro: os benefícios são aplicados para qualquer idade!

Eles são uma ótima companhia

Os idosos precisam de segurança, afeto e contato sensorial, o que pode ser perfeitamente atendido quando se segura, se acaricia ou se alimenta um animal de estimação.

Especialistas indicam que os bichinhos também podem diminuir a solidão, ajudar a reduzir o estresse e motivar a prática de exercícios ou brincadeiras – o que não só representam benefícios ao corpo, como ao espírito também.

A partir de sua companhia e afeto incondicional, eles podem ser uma ótima fonte de conforto e segurança para as pessoas idosas.

Eles aumentam a interação social

De um modo geral, as pessoas respondem visualmente e verbalmente melhor a alguém que caminha pela vizinhança com um bichinho de estimação. Cachorros e gatos instantaneamente “quebram o gelo” entre duas pessoas, e despertam a interação.

Sendo assim, eles motivam a comunicação, o que é bom para a saúde emocional e cognitiva. Muitas pessoas gostam de contar histórias sobre os seus pets, então, eles também acabam servindo como um ponto de partida em um diálogo com amigos, visitas ou familiares.

Eles possuem um “efeito calmante”

Os animais de estimação oferecem conforto e baixam o nível de ansiedade. Brincar com eles pode aumentar os níveis de serotonina e dopamina, que estimulam o relaxamento. De acordo com uma pesquisa, os pets também causam um efeito calmante em idosos com pouca memória que exibem comportamento agressivo ou agitado.

Eles proporcionam significado e propósito

Pessoas com a doença de Alzheimer ou outros tipos de perda de memória têm as mesmas necessidades que todos os outros seres humanos. Muitos deles se sentem muito satisfeitos em interagir com os animais, em cuidar deles e alimentá-los. Isso dá a eles um novo senso de identidade e propósito.

Eles fazem com que o ambiente fique caseiro

Especialmente em casas de repouso para idosos, os animais têm o poder de criar uma atmosfera caseira ao ambiente. Sendo assim, mesmo que um idoso não tenha condições de criar um pet, é interessante buscar oportunidades para gastar um tempinho com animais: às vezes, um cachorro ou um gato pode trazer o conforto que nem mesmo um humano pode oferecer.

Referências

TERRA (2012). Confira 5 benefícios que os pets trazem à saúde do idoso. Disponível Aqui. Acesso em 01/02/2012.

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3689 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento