Alfabetização digital, relato de experiência com a 3ª Idade

Buscamos nos capacitar, cada vez mais, criando e desenvolvendo um método especial para pessoas de mais idade, dos tempos em que o aprendizado era apenas através do lápis, do papel e da lousa em salas de aula (os excluídos digitais). Começamos com um programa de “Alfabetização Digital”. Atrelamos a este método a mentalidade de colocarmos o ser humano (que tem necessidades e deficiências) antes do aluno (que paga). Juntamos a isto atividades opcionais como lazer, viagens, passeios, dança de salão e cuidados com a saúde e qualidade de vida, como ginástica preventiva e regenerativa.

Neuza Macena e Paulo Luciano Leal *

 

alfabetizacao-digital-relato-de-experiencia-com-a-3-idadeA oportunidade de trabalharmos com a terceira idade veio de forma espontânea e até surpreendente. Em 2011 abrimos, em parceria com uma empresa de ensino à distância, em Rio Doce/Olinda, um curso de informática básica. Antes de um ano de funcionamento, notamos que a demanda de alunos, na localidade e para o nosso formato de negócio, não permitia a continuidade. O parceiro desistiu, porém eu e meu marido decidimos continuar, pela observação de um fato (oportunidade de mercado): pessoas da 3ª idade nos procuravam para aulas presenciais de informática.

Assim, decidimos mudar o foco e o formato do negócio… Foi uma das melhores decisões que tomamos como empreendedores. Muito mais pela satisfação em trabalhar com essas pessoas do que pelo simples retorno financeiro, o qual consideramos a justa consequência de um trabalho bem feito, critério este que necessita de qualificação, dedicação e amor pelo que se faz. Buscamos, então, nos capacitar, cada vez mais, criando e desenvolvendo um método especial para pessoas de mais idade, dos tempos em que o aprendizado era apenas através do lápis, do papel e da lousa em salas de aula (os excluídos digitais). Melhor, então, deduzimos, começar com um programa de “Alfabetização Digital”. Atrelamos a este método a mentalidade de colocarmos o ser humano (que tem necessidades e deficiências) antes do aluno (que paga). Juntamos a isto atividades opcionais como lazer, viagens, passeios, dança de salão e cuidados com a saúde e qualidade de vida, como ginástica preventiva e regenerativa.

Considerando que o sucesso tem como base o reconhecimento, temos hoje a satisfação do êxito, mesmo porque o nosso jeito de incluir pessoas da terceira idade na sociedade digital chamou a atenção de veículos de comunicação como o Jornal do Comércio de Recife e TV Globo Nordeste, a qual realizou reportagem conosco para o programa Bom Dia Pernambuco (veja link ao final do artigo).

alfabetizacao-digital-relato-de-experiencia-com-a-3-idadeMaior satisfação, ainda, temos ao ter o reconhecimento dos nossos alunos e alunas que nos emocionam com seus agradecimentos digitais, conforme os depoimentos a seguir:

– “NEUZA vc faz muita gente voltar a viver e ser feliz, descobri o mundo que pra muita gente estava presente e pra nós que fomos em busca do aprender. Vc surgiu em nossas vidas para se concretizar esse nosso sonho de sentirmos capaz de superar nossa limitações, eu vivia triste com problema de saúde sério, estava depressiva sem vontade de viver, ao chegar aí, conhecer vc e meus amigos de turma da informática minha vida mudou, hoje sou uma pessoa alegre, feliz e curada. Hoje eu sou conectada com meu país e o mundo se eu assim desejar, pois falo com pessoas e amigos no meu ESTADO, no BRASIL, COLOMBIA, ÁFRICA, PORTUGAL. ISRAEL e ALEMANHA. Não só converso, tudo que eu preciso eu encontro na internet, é muito bom ter o mundo em nossas mãos. Como eu muitas pessoas voltarão a sentir alegria e viver um mundo melhor e feliz, obrigada por me fazer ver o mundo deferente ou melhor cor de rosa, continue a ser essa professora alegre, amiga, ensinando com carinho e dedicação seus alunos, vc está de parabéns ajudando pessoas a saírem do anonimato, ajudando pessoas sem esperança mais pra nada, pessoas com doenças graves serem curadas verem o mundo de outra forma com os olhos da superação. Eu e muitos de seus alunos somos muito gratos a vc e te amamos viu.” (Nadja Badu)

– “Quando comecei a fazer esse curso não tinha muita vontade de aprender, só pensava em desistir, mas lembrava da conversa que eu tive com dona Neuza no dia que fiz minha matrícula. E assim fui seguindo em frente e não quero mais desistir, quero aprender cada vez mais. Hoje estou feliz porque sei que tenho capacidade de aprender qualquer coisa que eu quiser.” (Graça Rocha)

alfabetizacao-digital-relato-de-experiencia-com-a-3-idadeIsto não significa que já temos a tarefa concluída. Temos projetos para o futuro (por enquanto sonhos) que necessitam de recursos de realização, como parceiros e investidores. Pessoas que, como nós, entendam que trabalhar com o idoso não é apenas fazer ação social, antes, é ter visão de futuro atendendo às necessidades e desejos deste mercado composto pelo público que chamamos de nova geração de idosos.

Quem são os empreendedores

Neuza Maria de Macena, 57 anos, pernambucana, graduada em Estudos Sociais pela UNICAPE de Recife. Iniciou atividades como professora de ensino médio, porém a maior parte da sua vida profissional foi como secretária. O trabalho de quase 15 anos em empresas de grande porte a fez adquirir experiência no uso da informática, como também no relacionamento com diversos tipos de perfis psicológicos e padrões sociais. Esta oportunidade em muito contribuiu para seu desenvolvimento de um jeito mais adequado e produtivo de lidar com as dificuldades e necessidades do ser humano. Hoje, procura aplicar as suas percepções de vida e aprendizado principalmente no ensino e convívio com pessoas idosas.

Paulo Luciano Alves Leal, 65 anos, paraibano, graduado em Propaganda e Marketing pela ESPM/RJ e também com formação anterior pela Escola Técnica Federal de Pernambuco. Trabalhou por 12 anos como desenhista-projetista em indústrias do Rio de Janeiro e Recife. Desligou-se dessa atividade e recomeçou profissionalmente no que escolheu para concluir os estudos. Desde então, atuou como consultor do Sebrae-PE e empreendedor nas áreas de comunicação, comércio e serviços. Atualmente, já aposentado, participa da administração de cursos para a 3ª idade e como consultor e instrutor em gestão de negócios e empreendedorismo.

Ambos, Neuza Maria e Paulo Luciano, companheiros há mais de 30 anos, utilizam suas vivências e sonhos para avançarem, não somente em idade mas em capacidade de transmitir e praticar, junto a grupos de idosos, o novo conceito de inclusão e qualidade de vida. Assim, buscam contribuir para que essas pessoas possam conviver melhor no meio social, mais satisfeitas, participantes e recompensadas na maravilhosa experiência de viver, aprender e exercitar potenciais humanos e sociais.

Assista a reportagem Aqui

* Neuza Macena e Paulo Luciano Leal – empreendedores sociais na área do envelhecimento. Email: neuza_macena@hotmail.com

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2103 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento