Agressão a idosos continua, mesmo com estatuto em vigor

Tempo de Leitura: 2 minutos

Enquanto na cidade de Manaus, de janeiro a junho de 2007, a Fundação Dr. Thomas registrou 236 denúncias de maus-tratos a idosos, e cerca de 36 casos de abandono, em todo o país cerca de 18 milhões de idosos sofrem maus-tratos. Esses números, mostrados durante audiência pública realizada na Assembléia Legislativa na tarde de ontem, dia 3, comprovam que os quatro anos de vigência do Estatuto do Idoso ajudaram pouco na diminuição do índice de violência social em um País cuja população majoritariamente é composta de idosos.

 

 

Segundo o deputado Ângelus Figueira (PV), autor da propositura que motivou a realização da audiência pública, “esses números, na verdade, são apenas uma ponta do iceberg, porque é muito maior o número de idosos maltratados neste país” . Para ele, o Estatuto do Idoso é um grande instrumento na luta contra os maus-tratos, mas o não-cumprimento de algumas de suas importantes cláusulas por parte do governo federal, piora a situação. E o mais grave, afirma o deputado, “é que o Brasil também é um país em que 54% das agressões praticadas contra idosos são agressões perpetradas pelos próprios filhos”.

Na opinião da presidente da Fundação Dr. Thomas, Lúcia Ramos, “a política do idoso ainda é muito nova e a sociedade precisa amadurecer”. Conforme ela, a desestruturação da família gerou novos valores com resultados lastimáveis. “O fato é que os filhos não querem saber de cuidar de pais e mães, e, infelizmente, as mães jovens de hoje, quando envelhecerem, não terão os benefícios de laços que deveriam ter criado, mas não o fizeram”.

Lúcia entende que a violência contra os idosos possui raízes sociológicas e atinge toda a sociedade. “Trata-se de uma violência generalizada, uma violência declarada, pois é só vermos o que acontece nas favelas do Rio de Janeiro, e se lembrarmos o triste episódio de 1997 quando filhos de família de classe média alta atearam fogo em um índio nas ruas do Rio de Janeiro”, expressou, ressaltando que, em Manaus, além das denúncias de maus-tratos a idosos, a Fundação Dr. Thomas tem registrado inúmeros casos de abandono e de abuso financeiro, bem como casos de abusos físicos e sexuais. Tentando minimizar esse quadro, a fundação oferece aos idosos importantes serviços de orientação jurídica e atendimento psicológico, social, médico e fisioterápico.

Os deputados Edílson Gurgel, Luiz Castro, José Lobo, Adjuto Afonso e Conceição Sampaio, que presidiu a audiência pública, manifestaram-se preocupados com a situação e disseram concordar que a solução para acabar com a violência contra os idosos passa pela adoção de políticas públicas que garantam a melhoria da qualidade de vida e das condições socioeconômicas de toda a sociedade.

___________________________________

Fonte: Jornal do Commercio, 04/07/2007. Disponível Aqui

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 3794 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento