A roupa nova de João

João passou, então, por cinco gerações se tornando um objeto biográfico da família. Ele voltou a conviver conosco, agora já mais elegante, é irmão de Alana, a mais nova boneca de Ana Luisa. Parece muito boba essa história, mas confesso que tirei um nó da garganta ao trazer João para o convívio da família. Para mim, João está vivo nas minhas memórias de infância e agora me dá alegria ao ver minhas netas brincando com ele.

Kátia Maria Santos Mota *

 

a-roupa-nova-de-joaoEm uma cena do recente filme “Carol”(1) avistei um boneco semelhante ao que tenho em casa; imagino agora que esse meu boneco é da década de 50.

Pertencia à minha avó D. Mariá que lhe batizou de João.

Quando crianças, eu e minhas irmãs visitávamos vovó aos domingos e lá brincávamos com João, sempre bem vestido com as roupas de linho que ela fazia com capricho. D. Mariá era muito prendada nas suas costuras e bordados, tudo de linho fino.

O tempo passou e João caiu em minhas mãos, certamente porque eu tive filhas e netas. Mudei para uma casa em Villas do Atlântico (Salvador) há quase 10 anos, livrei-me de muitas coisas que acumulei ao longo das minhas muitas mudanças, mas terminei trazendo João comigo sem saber bem o que fazer com ele.

João não conquistou as duas primeiras netas. Julia e Clara não pareciam se encantar com o boneco e eu continuava guardando João sem saber o que fazer. Não gosto de ter coisas guardadas. Isso me incomodava. Sempre que pensava em doá-lo meu coração apertava. Os olhos vivos de João me cobravam um destino razoável.

João, pacientemente, esperava ser adotado.

Foi então que passei a perceber que as duas netas menores – Tainá e Ana Luisa – se encantaram com João. Tainá até levou para a casa dela.

Tirei, definitivamente, João do guarda-roupa e, assim, ele voltou a conviver conosco, agora já mais elegante, vestido com a roupa nova que Nadia, minha filha, comprou.

Ele agora é irmão de Alana, a mais nova boneca de Ana Luisa.

Parece muito boba essa história, mas confesso que tirei um nó da garganta ao trazer João para o convívio da família.

Para mim, João está vivo nas minhas memórias de infância e agora me dá alegria ao ver minhas netas brincando com ele.

a-roupa-nova-de-joaoJoão passou, então, por cinco gerações se tornando um objeto biográfico da família.

(1) O filme Carol, de Todd Haynes, narra a história da jovem Therese Belivet (Rooney Mara) que tem um emprego entediante na seção de brinquedos de uma loja de departamentos. Um dia, ela conhece a elegante Carol Aird (Cate Blanchett), uma cliente que busca um presente de Natal para a sua filha. Carol, que está se divorciando de Harge (Kyle Chandler), também não está contente com a sua vida. As duas se aproximam cada vez mais e, quando Harge a impede de passar o Natal com a filha, Carol convida Therese a fazer uma viagem pelos Estados Unidos.

* Kátia Maria Santos Mota – Doutorado em Estudos Luso-Brasileiros – Brown University. Mestrado em Letras (UFB). Licenciatura em Letras (UFB). Professora da Pós-graduação do Programa de Educação e Contemporaneidade / Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Membro do Grupo de Pesquisa (Auto)Biografia Formação e História Oral – GRAFHO.

Pesquisa sobre memórias autobiográficas, narrativas (auto)biográficas de imigrantes, mulheresidosas, escrita(auto)biográfica de mulheres. Tem interesse em literatura infantil, diários de viagem, blogs de memória e de mulheres escritoras / leitoras.

E-mail motakatia@hotmail.com

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2419 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento