A dança como promoção de saúde na terceira idade

A dança produz diversos ganhos e vem conquistando espaço como uma forma de promoção e manutenção de um estado saudável, afastando fatores de risco comuns à terceira idade e promovendo uma melhor qualidade de vida.


A dança é uma das atividades físicas mais praticada e bem aceita pelos idosos, e vem ganhando cada vez mais espaço como uma forma de promoção e manutenção de um estado saudável, afastando fatores de risco comuns à terceira idade e promovendo uma melhor qualidade de vida. É considerada uma das atividades físicas mais completa, trabalhando tanto os aspectos físicos, cognitivos quanto emocionais.

A dança é um excelente recurso terapêutico. Estudos recentes evidenciam que quem dança com frequência se sente mais feliz e satisfeito com a sua vida, especialmente nas relações interpessoais e sua saúde. Para os idosos o que importa é a alegria do movimento, e não sua performance ou desempenho individual.

A dança é uma ótima opção de atividade física para terceira idade, sendo desenvolvida em grupo, estimula a atividade social, facilitando a integração, o fortalecimento de amizades, a superação de limites físicos e a dedicação de tempo para si mesmo, consequentemente reduzindo as angústias, os medos e as inseguranças, aumentando autoestima e sensação de bem-estar, gerando maior estado de felicidade.

Sua prática também proporciona a manutenção do equilíbrio, diminuindo riscos de quedas, melhorando o condicionamento físico, flexibilidade física e agilidade.

A dança produz diversos ganhos à cognição, permitindo a aquisição de novas habilidades, ou mesmo estimulando as já existentes. Possui a característica peculiar de ter atividades sequenciais, as quais necessitam ser lembradas, o que consequentemente estimula a memória através da repetição dos movimentos. Exige-se do idoso que se mantenha concentrando, estimulando sua atenção em si mesmo, através do automonitoramento, além de manter a atenção ao meio externo, a fim de acompanhar o professor, os colegas e ritmo musical.

A dança promove no cérebro a liberação de endorfinas, neurotransmissores que estão relacionados a sensação de bem-estar, relaxamento e alegria. A música e a dança não somente ativam em nosso cérebro os circuitos motores e sensoriais, como também ligam os centros de prazer.

Os neurocientistas afirmam que quando nos movemos em sintonia com o ritmo, os efeitos positivos da música se ampliam. Assim, um segredo para tirar o máximo de benefícios da música consiste em sincronizar nossos movimentos com o ritmo musical.

Principais benefícios da dança para idosos

– melhora os aspectos físicos (equilíbrio, protege articulações, fortalece músculos, controle postural, agilidade, flexibilidade);

– estimula a cognição (memória, atenção e funções executivas);

– aumenta autoestima e confiança;

– promove autoconhecimento;

-melhora bem-estar e humor (através da liberação de neurotransmissores);

-reduz índice de depressão e estresse;

-queima calorias;

-melhora capacidade cardiorrespiratória e a circulação sanguínea;

-diminui pressão arterial;

-alivia dores;

-melhora coordenação motora.

Você conhece a Dança Sênior?

Dança Sênior é uma dança adaptada que pode ser realizada em pé ou sentada, assim possibilitando a socialização dos idosos cadeirantes e de pessoas com limitações de marcha e equilíbrio. As danças são coreografias em que o grupo, em círculo, com todos participantes, executam movimentos coreográficos leves e lentos ao som de músicas específicas.


https://edicoes.portaldoenvelhecimento.com.br/produto/corpo/

Lidiane Andreza Klein

Lidiane Andreza Klein

Psicóloga, Especialização em Neuropsicologia (UFRGS), Mestre em Psicologia e Saúde (UFCSPA) e Doutoranda em Ciências da Reabilitação (UFCSPA). Blog: https://www.lidianekleinpsicologa.com/blog. E-mail: lidiklein@msn.com

lidianeklein escreveu 5 postsVeja todos os posts de lidianeklein