Saúde bucal no envelhecimento: aspectos periodontais e breves considerações clínicas

saude-bucal-no-envelhecimento-aspectos-periodontais-e-breves-consideracoes-clinicasA doença periodontal tem alta prevalência em idosos, por esse motivo tornam-se relevantes ações preventivas e educativas no intuito de evitarem-se futuros problemas bucais. O conhecimento sobre as alterações morfológicas e fisiológicas que acometem o idoso é necessário. O cirurgião dentista pode prevenir e diagnosticar precocemente patologias existentes e, dessa forma solicitar tratamentos menos invasivos, quando necessários, além de prevenir doenças sistêmicas relacionadas à saúde do idoso.

Karine Ataides Ribeiro, Elaine Lobo Dantas, Ricardo Santos Barbosa, Anne Carolina Eleutério Leite,  Eric Jacomino Franco, Fernando Luiz Brunetti Montenegro e Alexandre Franco Miranda (*)

A odontogeriatria é uma especialidade odontológica que assume a investigação, planejamento e execução da atividade direcionada à promoção de saúde bucal do idoso.

A doença periodontal tem alta prevalência em idosos, por esse motivo tornam-se relevantes ações preventivas e educativas no intuito de evitarem-se futuros problemas bucais. Nesse contexto, o aumento de profissionais interessados em trabalhar com idosos é necessário e para isto, o conhecimento sobre as alterações morfológicas e fisiológicas que acometem o idoso se faz também salutar.

Além disso, a compreensão de todo o processo do envelhecimento torna-se necessário para a obtenção de resultados satisfatórios quanto à saúde bucal.

Conhecer o que já foi dito sobre as características dos tecidos de suporte dentário e aspectos periodontais que atingem a população idosa é muito importante para os profissionais se qualificarem, ampliando assim seus conhecimentos quanto às enfermidades dos tecidos periodontais nos idosos a partir de um planejamento interdisciplinar.

O profissional de saúde, principalmente, o cirurgião dentista pode prevenir e diagnosticar precocemente patologias existentes e, dessa forma solicitar tratamentos menos invasivos, quando necessários, além de prevenir doenças sistêmicas relacionadas à saúde do idoso.

Alterações na gengiva como perda de inserção e recessão gengival são comuns em pacientes idosos, pelo fato de a reabsorção óssea ser prevalente e o grau de formação óssea ser menor. Isso justifica uma menor densidade óssea do osso alveolar.

A periodontite está entre as doenças crônicas mais prevalentes em populações mais velhas dentadas. Vários levantamentos epidemiológicos descobriram que a prevalência e a gravidade das doenças periodontais aumentam com a idade. Numa pesquisa recente realizada com 61 prontuários de pacientes da faculdade de Odontologia de Araras (SP), com idade igual ou maior que 60 anos de idade, foi observado que em nenhuma área da boca desses idosos teve como diagnóstico “gengiva saudável”. A gengivite foi observada em 0,8%; periodontite 42,4% e 56,81% estavam desdentados.

Salienta-se que em grande parte dessa perda dentária dos 56,81% foi devido a doença periodontal. Para isso, é necessário ações preventivas para que se tenha saúde gengival no paciente geriátrico, sendo necessário profissionais qualificados que compreendam as necessidades e obtenham resultados satisfatórios no que se refere a boa qualidade de saúde bucal do indivíduo idoso. Os tecidos periodontais podem sofrer retração, o que ocasiona a exposição radicular com o decorrer da idade, porém são clinicamente saudáveis e não apresentam alterações com a idade, mas apresentam redução na celularidade com aumento do número de fibras colágenas.

Leia a íntegra deste artigo na Revista Portal de Divulgação, acessando o link Aqui

(*)Karine Ataídes Ribeiro – Acadêmica do 8° semestre do curso de Odontologia da Universidade Católica de Brasília. E-mail: kakataides@hotmail.com; Elaine Lobo Dantas – Especialista em Periodontia (UnB); Mestranda em Ciências da Saúde. E-mail: loboelaine@gmail.com; Ricardo Santos Barbosa – Especialista em Periodontia e Ortodontia (ABO-DF). E-mail: rsbdf@yahoo.com.br; Anne Carolina Eleutério Leite – Especialista em Periodontia (ABO-DF) e Implantodontia (IPESP-DF); Mestre e Doutora em Ciências da Saúde. E-mail: annecarolinaleite@gmail.com; Eric Jacomino Franco – Mestre em Peridontia; Doutor em Ciências Genômicas e Biotecnologia, Coordenador do curso de Odontologia da UCB. E-mail: ericperio@gmail.com; Fernando Luiz Brunetti Montenegro – Mestre e Doutor pela USP – São Paulo; Coordenador do curso de especialização em Odontogeriatria na ABENO – SP; Autor do livro: Odontogeriatria – uma visão gerontológica. E-mail: fbrunetti@terra.com.br; e Alexandre Franco Miranda – Coordenador das disciplinas de Odontologia para Pacientes Especiais e Odontogeriatria (UCB); Especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) – Gerontólogo Titulado; Mestre e Doutorando em Ciências da Saúde – UnB. E-mail: alexandrefmiranda@hotmail.com

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 306 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento