Retratos de centenários ao redor do mundo

O fotógrafo Karsten Thormaehlen tem tirado fotos de centenários por onde ele passa. Ele entra em contato com instituições de idosos, de turistas e jornais locais quando está viajando. Seu objetivo é fazer com que se perca o medo de envelhecer.

 

A primeira centenária – ou pessoa com mais de 100 anos – que Karsten Thormaehlen fotografou era avó do seu amigo. “Fiquei impressionado com sua presença, seu conhecimento e vivacidade”, disse Thormaehlen ao The Huffington Post sobre sua experiência com velhos, que ocorreu em Berlim em 2006. Desde então, Thormaehlen tem tirado fotos de centenários. Ele entra em contato com instituições de idosos, de turistas e jornais locais pelos lugares que ele passa quando está viajando.

“A maioria dos centenários é bem conhecida em suas comunidades, prova que a vida vale a pena de se viver lá”, disse Thormaehlen.

A Internet também o ajuda na procura pelos modelos e ajuda os modelos e suas famílias a encontrá-lo. Recentemente, por exemplo, ele foi contatado por alguém da Rússia, que compartilhou fotos de seu avô, um veterano da Segunda Guerra Mundial que lutou contra os nazistas. Thormaehlen espera que ele possa eventualmente tirar o retrato do homem e incluí-lo em projetos futuros.

Seu projeto atual, Aging Gracefully, é um livro de fotos coletando as pessoas que ele fotografou. Um retrato, de uma mulher francesa com cabelo curtinho parece um look contemporâneo, mas seu colar é atemporal. Em outro, uma mulher japonesa sorri, mostrando seus dentes super brancos.

“Os rostos sempre refletem a maior parte do caráter das pessoas e de alguma forma pensamos que podemos ler sobre sua vida nele”, disse Thormaehlen. Ainda comentou: “Um rosto mais velho, com todas as suas linhas estimula a mente das pessoas e eles começam a pensar em que tipo de pessoa que elas estão olhando.”

Para enfatizar as características individuais de cada sujeito, Thormaehlen certificou-se de capturar o mais puro e de livrar as imagens de qualquer bagunça no fundo.

“Os leitores devem refletir e comparar, e perguntar-se o que eles podem fazer para a sociedade se eles estiverem ativos algumas décadas depois de se aposentar”, disse Thormaehlen. E acrescentou: “As pessoas devem perder um pouco do seu medo sobre a idade e envelhecimento.”

Confira as imagens de Aging Gracefully, publicado pela Chronicle Books.  Tradução livre de Sofia Lucena

Sofia Lucena

Sofia Lucena

Estudante de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos (SP). Colabora com o Portal do Envelhecimento fazendo traduções de temas relacionados à longevidade humana. E-mail: sofiacortel@hotmail.com

sofialucena escreveu 19 postsVeja todos os posts de sofialucena