REPRINTE apresenta os Programas Interdisciplinares em Envelhecimento do país

Os Programas que compõem a REPRINTE constituem a trajetória da área da Gerontologia no Brasil e têm apresentado avanços significativos na produção de conhecimentos acadêmicos, incentivando pesquisas que permitem desenvolver novas reflexões sobre o sentido da vida, do tempo e das perspectivas do nosso longeviver.

Beltrina Côrte, Carla Schwanke e Vicente Alves (*)

 

As tendências de crescimento da população idosa, o aparecimento de novas políticas sociais em seu favor e a implantação de novas práticas no campo da saúde, levaram algumas instituições do país, entre públicas e privadas, a implantarem cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado, desde o final dos anos 90, fazendo com que a Gerontologia como campo de saber, proposta por Elie Metchnicoff em 1903, tivesse visibilidade, impactando assim os mais diversos sectores que lidam com o envelhecer.

A problematização de questões relacionadas ao processo do envelhecimento e à longevidade humana está posta em todos os Programas de Pós-Graduação em Gerontologia do país, os quais compõem a REPRINTE – Rede de Programas Interdisciplinares em Envelhecimento. Estes Programas, entre 19 e 20 de outubro de 2017, realizaram o I Simpósio da Rede de Programas Interdisciplinares em Envelhecimento (REPRINTE), na PUC-RS, tendo como tema “Envelhecimento como área de saber: quais rumos queremos”? Ao final do Simpósio teve início a primeira assembleia da REPRINTE com a presença de coordenadores, vice-coordenadores e professores dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da área de envelhecimento. Nessa assembleia, foi aprovado o papel de Coordenador e vice-coordenador da REPRINTE, sendo eleitos Vicente Alves (UCB) e Carla Schwanke (PUC-RS), respectivamente, cujas ações consistem na organização geral e de referência de contato, assim como a coordenação do Blog REPRINTE dentro do Portal do Envelhecimento, com o objetivo de dar visibilidade às atividades da rede, os programas e os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pelos mesmos.

Conheça os Programas 

1) Entre os primeiros cursos implantados no país está o Programa de Pós-Graduação em Gerontologia, da Unicamp, criado em 1997, Nível Mestrado Acadêmico e posteriormente Doutorado, e de natureza interdisciplinar. Acolhe docentes e alunos com diferentes formações, desde que envolvidos com a pesquisa e o ensino sobre velhice, envelhecimento e idosos, e com a assistência ao idoso em diferentes contextos profissionais. Ancora-se nos campos disciplinares que constituem os fundamentos teórico-metodológicos da Gerontologia: Biologia do Envelhecimento, Medicina, Psicologia do Envelhecimento e Ciências Sociais do Envelhecimento. Tem como finalidade formar docentes e pesquisadores capacitados para produzir conhecimento e torná-lo acessível à comunidade científica e à população, bem como para atuar na assistência à velhice saudável e à velhice fragilizada, a partir de um enfoque multiprofissional e interdisciplinar. Conta com as seguintes linhas de pesquisa: 1) Velhice bem-sucedida, personalidade e sociedade; 2) Saúde e Qualidade de Vida na Velhice; e 3) Envelhecimento e doenças crônicas.

2) Na mesma ocasião, também surgiu o Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia da PUCSP, Nível Mestrado Acadêmico, criado em 1997. Fundado na interdisciplinaridade, fundamenta-se com a área de concentração em Gerontologia Social, o que reflete o reconhecimento de que no lócus sociocultural é que as etapas da vida são significadas, tendo como base uma concepção humanista e defesa dos Direitos Humanos. O compromisso com a inserção social, política e econômica dos idosos é marca do PEPGG, que visa além da formação acadêmica, a integração da Universidade com a Sociedade. Ênfase é dada ao caráter dinâmico e recíproco das relações entre o biológico, o psicológico e o sociocultural. Nessa perspectiva, para atender ao objetivo de formar pesquisadores, docentes e profissionais com perfil inovador, adota o Estado, a Comunidade e Família como eixos norteadores de suas linhas de pesquisa, quais sejam: 1) Gerontologia: teorias e métodos e 2) Gerontologia: Processos Político-Institucionais e Práticas Sociais.

3) O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica da PUCRS (PPG-GERONBIO), foi criado em junho de 2000. Seu objetivo consiste em formar, através de Stricto sensu em cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, de forma interdisciplinar, profissionais com conhecimentos, habilidades, competências e atitudes para o desempenho de atividades de pesquisa, ensino, extensão e assistência, primando pela qualidade acadêmica, ética e relevância social. O Programa busca fortalecer relações produtivas com as mais diversas áreas do conhecimento, tendo em vista o desenvolvimento científico e tecnológico da Gerontologia. Tem como área de concentração a Gerontologia Biomédica e conta com as seguintes linhas de pesquisa: 1) Aspectos biológicos do envelhecimento; 2) Aspectos socioculturais, demográficos e bioéticos no envelhecimento; 3) Aspectos clínicos e emocionais no envelhecimento; 4) Envelhecimento e saúde pública.

4) O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu de Gerontologia (PPG) da Universidade Católica de Brasília (UCB) iniciou suas atividades no primeiro semestre de 2003 com Mestrado Acadêmico e agora oferece também Doutorado. Tem como área de concentração: Longevidade e Qualidade de Vida e Linhas de Pesquisa: 1) Aspectos Físicos, Biológicos, Epidemiológicos e Tecnológicos Relacionados ao Envelhecimento”; 2) Aspectos Psicossocioculturais e Artísticos do Envelhecimento. O PPG tem como objetivos: Formar e capacitar acadêmica e interdisciplinarmente os profissionais egressos da graduação para que possam produzir conhecimentos na área de Gerontologia, com intuito de melhorar a qualidade de vida e longevidade da população idosa, além de caracterizar as mudanças evolutivas que são típicas do processo de envelhecimento; descrever as possibilidades de variação entre indivíduos e grupos que envelhecem em diferentes épocas e contextos histórico-sociais e identificar os fatores associados a essas mudanças.

5) O Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano (PPGEH), da Universidade de Passo Fundo, Nível Mestrado Acadêmico, reconhecido em 2009, tem como objetivo geral formar pesquisadores, docentes e profissionais para atender às demandas educacionais, biológicas, psicossociais e de inovação tecnológica, contribuindo para a produção e socialização de conhecimentos de natureza interdisciplinar e multidimensional do envelhecimento humano. Entre os objetivos específicos estão: formar pesquisadores para desenvolver estudos e investigações de natureza interdisciplinar na área do envelhecimento humano; capacitar docentes para atuar na área educacional com foco no envelhecimento humano, saúde e sociedade; qualificar profissionais para atuarem nos diversos setores da sociedade; constituir um centro de referência e excelência em pesquisa na área do envelhecimento humano, com vistas ao estabelecimento de redes de investigação, de formação e de informação. O Programa, mestrado, tem como área de concentração: Envelhecimento, saúde e sociedade, e conta com duas linhas de pesquisa: 1) Aspectos culturais e educacionais do envelhecimento humano; 2) Aspectos biológicos e psicossociais do envelhecimento humano.

6) O Programa Ciências do Envelhecimento, da Universidade São Judas Tadeu (USJT/SP), criado em 2010, Nível Mestrado Acadêmico, tem como objetivo geral formar pesquisadores e docentes de nível superior com a qualificação para desempenhar as funções de orientador, avaliador, produtor e consumidor de conhecimento. Entre os objetivos específicos estão: produzir conhecimento e analisar criticamente as evidências científicas para contribuir com a educação, a saúde e a qualidade de vida dos idosos no seu processo de envelhecimento; desenvolver habilidades e competências na capacitação de docentes para atuar no Ensino Superior; e formar pesquisadores compromissados com os princípios e normas éticas na realização das pesquisas, com competência teórica e técnica para avaliar os métodos utilizados nas investigações e capaz de ler criticamente os trabalhos e artigos científicos. O Programa da USJT tem como área de concentração: Saúde, Educação e Qualidade de Vida, e conta com as seguintes linhas de pesquisa: Aspectos biológicos e funcionais do envelhecimento e Aspectos educacionais, psicológicos e socioculturais do envelhecimento.

7) O programa Promoção da Saúde, do Centro Universitário de Maringá – UNICESUMAR, criado em 2011, Nível Mestrado Acadêmico, tem como objetivo geral formar pesquisadores e docentes com conhecimentos e habilidades para avaliar, diagnosticar, planejar e desenvolver ações e intervenções para a sociedade, no campo da promoção da saúde. Entre os objetivos específicos estão: formar profissionais com conhecimentos para atuar em diferentes espaços e contextos por meio de estratégias educativas que contribuam para a adoção de estilos de vida mais saudáveis; Identificar e contribuir na solução de problemas interdisciplinares que interfiram na qualidade de vida da população; e Desenvolver e orientar ações de promoção à saúde tanto em nível individual como coletivo. O Programa tem como área de concentração: Promoção da Saúde, e conta com as seguintes linhas de pesquisa: Promoção da Saúde no Envelhecimento e Educação e Tecnologias na Promoção da Saúde.

8) O Programa de Pós-Graduação em Saúde e Envelhecimento, da Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA/SP), Nível Mestrado Acadêmico, foi criado em 2012. Seu objetivo é formar massa crítica para a docência e pesquisa de qualidade voltada aos processos biológicos, epidemiológicos e sociais envolvidos na manutenção da saúde e no desenvolvimento das doenças nas diversas etapas do ciclo da vida, com foco no processo do envelhecimento. Três linhas de pesquisa orientam a formação oferecida pelo Programa, quais sejam: 1) Gestão e Educação em Saúde, com ênfase em métodos ativos de ensino-aprendizagem; 2) Organização morfofuncional e homeostasia nas diferentes fases do ciclo da vida; 3) Aspectos biológicos, epidemiológicos e sociais relacionados ao envelhecimento e às doenças associadas.

9) O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia (PPGERO) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Nível Mestrado Acadêmico, foi criado em 2014, com o objetivo de proporcionar a formação de pesquisadores na área da Gerontologia sob o enfoque interdisciplinar e capacitar profissionais das diversas áreas do conhecimento na compreensão dos aspectos relacionados às dimensões biopsicosocioculturais da velhice, do velho e do envelhecimento, atendendo as seguintes características: capacidade de trabalho em equipe de natureza interdisciplinar; sólida formação nas disciplinas que compõem as linhas de pesquisa; capacidade de liderança na condução da pesquisa cientifica favorecendo a produção, ampliação e divulgação do conhecimento gerontológico. Tem como área de concentração: Gerontologia, e suas linhas de pesquisa são: 1) Envelhecimento e Saúde; 2) Envelhecimento, Cultura e Sociedade.

10) O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia – UFSM, Nível Mestrado, foi criado em 2014, vinculado ao Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Santa Maria. O curso visa gerar conhecimento e inovação para formação de recursos humanos, com amplo domínio de seu campo de saber, para o exercício das atividades do ensino, da pesquisa, da extensão e de outras atividades profissionais, através de uma abordagem interdisciplinar, na área do envelhecimento humano. Através da interdisciplinaridade, objetiva a integração das diferentes profissões envolvidas no estudo do envelhecimento humano, com o intuito de reunir, sistematizar e consolidar conhecimentos e aplicações de princípios e práticas no campo da Gerontologia. Tem como área de concentração: Gerontologia, e suas linhas de pesquisa são: 1) Saúde, funcionalidade e qualidade de vida no envelhecimento; e 2) Sociedade e cultura no envelhecimento humano.

11) O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia (PPGGer) da USP, Nível Mestrado Acadêmico, foi criado em 2015, idealizado com o intuito de abranger o envelhecimento nas suas diferentes vertentes e características, de forma a atender as necessidades dos atores principais deste processo, além de preparar e educar a sociedade para enfrentar os desafios do envelhecimento populacional e, ainda, para promover o envelhecimento bem-sucedido. Apresenta uma área de concentração (Gerontologia) e três linhas de pesquisa: Gestão Gerontológica, Processos Educativos no Envelhecimento, e Saúde, Envelhecimento e Doenças Crônicas. Esta única área se justifica a partir do entendimento que as linhas e os projetos que a integram partilham, entre si, três pressupostos: 1) o envelhecimento é um processo natural e contínuo que implica em um conjunto de transformações biopsicossociais que ocorre com o passar do tempo em todos os seres humanos; 2) o envelhecimento é único, individual e heterogêneo, sendo influenciado pela interação entre fatores internos e externos; 3) o envelhecimento ativo e bem-sucedido depende não só de ações nas áreas da saúde e social, mas em outros setores (educação, economia, trabalho, segurança, entre outros).

12) O Programa de Pós Graduação em Gerontologia da Universidade Federal de São Carlos/SP, Nível Mestrado Acadêmico, criado em 2017, tem como objetivos capacitar o pós-graduando, teórica e metodologicamente, para atuar como docente no ensino superior e iniciar a carreira de pesquisador produzindo conhecimento em Gerontologia e tornando-o acessível à comunidade científica e à população. O curso objetiva habilitar profissionais na área de Gerontologia para atuar como: Docentes pesquisadores em cursos de graduação de nível superior, do setor público e privado, na área de Gerontologia; Pesquisadores diante da realidade do idoso, participando em grupos interdisciplinares de investigação científica e de ação na comunidade; Gestores capazes de atender a demandas específicas na área do envelhecimento, contribuindo para formulação de políticas públicas, desenvolvimento de tecnologia assistiva e gerenciamento de serviços de saúde voltados ao atendimento da população idosa. O Programa tem como área de concentração: Gerontologia. Suas linhas de pesquisa são: 1) Saúde, Biologia e Envelhecimento e 2) Gestão, Tecnologia e Inovação em Gerontologia.

Estes Programas constituem a trajetória da área da Gerontologia no Brasil e têm apresentado avanços significativos na produção de conhecimentos acadêmicos, incentivando pesquisas que permitem desenvolver novas reflexões sobre o sentido da vida, do tempo e das perspectivas do futuro das pessoas idosas.

Serviço

Programa de Pós-Graduação em Gerontologia – Unicamp
Coordenador: Lúcia Mourão

Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia – PUCSP
Coordenador: Dra. Flamínia Manzano Moreira Lodovici

Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica – PUCRS
Coordenador: Carla Helena Augustin Schwanke

Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu de Gerontologia – UCB
Coordenador: Vicente Paulo Alves

Programa de Pós-Graduação em Envelhecimento Humano – UPF
Coordenador: Ana Carolina Bertoletti De Marchi

Programa Ciências do Envelhecimento – USJT
Coordenador: Carla Witter

Programa de Pós-Graduação em Saúde e Envelhecimento – FAMEMA
Coordenador: Agnaldo Bruno Chies

Programa Promoção da Saúde – UNICESUMAR
Coordenador: Sonia Maria Marques Bertolini

Programa de Pós-Graduação em Gerontologia – UFPE
Coordenador: Márcia Carréra Campos Leal

Programa de Pós-Graduação em Gerontologia – UFSM
Coordenador: Ivana Beatrice Mânica da Cruz

Programa de Pós-Graduação em Gerontologia – USP
Coordenador: Meire Cachioni

Programa de Pós Graduação em Gerontologia – UFSC
Coordenador: Sofia Cristina Lost Pavarini

  

(*) Beltrina Côrte é jornalista com doutorado e pós-doutoramento em Ciências da Comunicação. É docente do Programa de Pós-Graduação em Gerontologia da PUC-SP, editora do Portal do Envelhecimento e da editora Portal Edições. Membro da REPRINTE. E-mail: beltrina@pucsp.br

Carla Schwanke é médica geriatra e doutora em Gerontologia Biomédica Atualmente, professora do Programa de Pós-graduação em Gerontologia Biomédica da PUCRS. Coordena a Comissão Coordenadora do PPG-GERONBIO, o Grupo de Estudos em Risco Cardiometabólico, Envelhecimento e Nutrição. É membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e da The Gerontological Society of America. Vice-coordenadora da REPRINTE. E-mail: schwanke@pucrs.br

Vicente Alves é graduado em Filosofia e doutor em Ciências da Religião. É coordenador e professor do Programa de Pós-Graduação em Gerontologia da Universidade Católica de Brasília e Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Ensino Religioso em Ambiente Virtual na Católica Virtual. É Membro titular do Conselho de Defesa dos Idosos do Distrito Federal. Coordenador da REPRINTE. E-mail: vicente@ucb.br

 

REPRINTE

REPRINTE

A Rede de Programas Interdisciplinares em Envelhecimento – REPRINTE, consolidada oficialmente em outubro de 2017, integra os programas de pós-graduação que têm como problema de pesquisa o envelhecimento, objetivando intercâmbios, compartilhamentos e fortalecimento de objetivos e/ou temáticas comuns.

reprint escreveu 1 postsVeja todos os posts de reprint