Morte e solidão – uma realidade para os idosos em Portugal

Desde fevereiro deste ano surgiram vários casos de idosos, solitários, encontrados mortos em casa. Alguns deles estavam desaparecidos há anos. Há casos em que os alertas dos vizinhos foram ignorados pelas autoridades, mas noutros não houve sequer alguém que sentisse a falta daquela pessoa.

 

O edifício, a porta do apartamento de Augusta e documentos com pedido de buscas (Vitor Sorano/G1)

Estes fatos levaram à escrita do artigo “Cenário da longevidade anuncia isolamento e solidão. O que os cadáveres de idosos encontrados estão nos dizendo?”, publicado na Revista Portal de Divulgação (ver link abaixo), edição 20. Solidão, isolamento e desamparo. O país foi obrigado a olhar para a realidade de muitos idosos portugueses. Todos os exemplos relatados são tristes, desesperadores, casos da mais absoluta indignidade e desrespeito a vida humana.

– Augusta Martin, 96 anos, vivia só e há muito tempo não era vista. Uma vizinha conta que a última vez em que a senhora foi vista foi em 8 ou 9 de agosto de 2002. Ela só foi encontrada porque um novo proprietário compraria a casa num leilão. Foi quando os restos mortais foram encontrados.

A notícia correu o país e despertou consciências.

– Em outro relato, uma vizinha conta que fazia uma semana que não via o vizinho de 79 anos que vivia sozinho então, decidiu bater a sua porta. Quando em seguida encontraram apenas um corpo sem vida.

Os relatos são quase sempre os mesmos: dias, meses, às vezes, anos, que uma pessoa não é vista ou a constrangedora constatação do cheiro de um corpo já em estado avançado de decomposição. Os vizinhos, normalmente aqueles que descobrem “a falta”, costumam dizer ao contar as tragédias: “ele (ou ela) não tinha ninguém que lhe valesse numa hora de aflição”.

Diante de todos esses casos da mais completa solidão e abandono, a GNR (Guarda Nacional Republicana) tem uma missão diferente da anterior que consistia em visitas semanais às casas dos idosos: Hoje a GNR faz o Census Sénior 2012 cujo objetivo é identificar, registrar e introduzir numa base de dados informações sobre a situação dos idosos que vivem sozinhos ou em situação de isolamento.

Saiba mais Aqui e Aqui

Referências

MUSSI, L.H., CÔRTE, B., ALBUQUERQUE, F. M.D. Cenário da longevidade anuncia isolamento e solidão. O que os cadáveres de idosos encontrados estão nos dizendo? Disponível Aqui. Acesso em 2/04/2012.

VÍDEO (2012). As mortes solitárias de idosos em Portugal. Disponível Aqui. Acesso em 27/03/2012.

VÍDEO (2012). Para evitar situações de idosos isolados está a decorrer o Census Sénior 2012. Disponível Aqui. Acesso em 27/03/

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 306 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento