Lourival Roldan, aos 59 anos, é campeão do Rally Dakar 2017

O experiente navegador Lourival Roldan, 59 anos, e o piloto Leandro Torres, 45, colocaram o Brasil pela primeira vez no alto do Rally Dakar, na categoria UTVs que estreou em 2017. É uma pequena amostra das velhices contemporâneas e também da contínua participação, um dos pilares do envelhecimento ativo.

 

Foi a realização de um sonho. O veterano amante de rali de velocidade e regularidade, Lourival Roldan, 59 anos, se preparou a vida inteira para alcançar o pódio. A oportunidade chegou em 2017 no mais difícil rali da história.

O rali começou em Assunção, capital do Paraguai, e terminou em Buenos Ares, capital da Argentina, passando por La Paz, capital da Bolívia. Percorreu aproximadamente nove mil quilômetros de 2 a 14 de janeiro. Nesses três países os competidores enfrentaram condições extremas tanto de terreno como de clima. Temperaturas próximas de zero na altitude e de quase 50 graus em regiões secas.

A vitória começou a tomar forma em 2016 quando o paulista Lourival Roldan montou a dupla com o carioca Leandro Torres já prevendo a possibilidade de subir ao pódio. Na ocasião declarou à imprensa nacional que a nova categoria de SSV a ser criada em 2017 traria uma grande chance de conquista para uma dupla brasileira. SSV (Side by Side Vehicle) é outra maneira de se referir a UTV (Utility Task Vehicle).

Leandro e Lourival (Foto: Gustavo Epifanio / photosdakar.com)

Roldan aproveitou sua nona participação na prova, em 2016, como treino. Usou um carro semelhante ao que se sagrou campeão em 2017. O objetivo no ano passado era unicamente terminar a prova. No geral, conseguiu terminar na 69 posição. O que importava era a preparação para 2017.

Entrosamento e confiança entre piloto e navegador são tudo em um rali. Mas Roldan nunca desprezou o fator sorte:A sorte nunca pode faltar. Por melhor que seja navegador, piloto e equipamento, se a sorte não estiver ao seu lado as coisas não se encaixam” – declarou para o jornal Mais Off-Road há alguns anos.

“A sorte sorriu para Roldan e Torres em 2017. Mas o que contou mesmo foi a experiência, o profissionalismo e a capacidade da dupla que trabalhou arduamente para obter a vitória na décima participação de Roldan no Rally Dakar (ele tem outras 15 no Rali dos Sertões como piloto e navegador).

Profissional experiente, sabe tudo de rali, mas humildemente declara que continua observando muito, aprendendo. Foi piloto por muito tempo, por isso se tornou um navegador especial, capaz de enxergar um pouco além dos instrumentos e das planilhas.

Numa prova como esta, o piloto tem que confiar 100% no navegador para acelerar sem medo de se perder. Não é um carro de corrida. O UTV parece mais um cruzamento de bugue com quadriciclo. Atinge no máximo 140 km/h. O carro precisa ser forte para enfrentar todo tipo de terreno e os competidores precisam estar em perfeitas condições físicas para encarar a maratona e terminar bem. No final da jornada Lourival, emocionado, declarou para a imprensa nacional o seguinte:

Um cara de 45 anos de idade (Leandro) e outro com quase 60 vencer uma prova tão difícil como essa, é um legado que fica para todo mundo. Tem de tentar, tem de fazer esforço…realizamos nosso sonho.”

Leitura gratuita recomendada
Aproveite e leia gratuitamente o livro O Envelhecimento Ativo e Seus Fundamentos (editora Portal Edições), resultado de várias pesquisas e publicado pelo Pós em Gerontologia da PUC-SP, que você receberá gratuitamente ao se cadastrar na loja do site do Portal do Envelhecimento.

Mário Lucena

Mário Lucena

Psicólogo e jornalista, faz parte da Equipe do Portal do Envelhecimento.

mariolucena escreveu 28 postsVeja todos os posts de mariolucena