Impressões do Congresso IAGG 2017

As apresentações realizadas na forma de simpósio foram as mais procuradas. Infelizmente 90% da programação ocupou a temática da Geriatria. Intervenções criativas na vida dos idosos aconteceu muito mais frequente nas apresentações no Age Stage e nos pôsteres do que nos simpósios.

Sônia Azevedo Menezes Prata Silva Fuentes (*)

 

Experiência – Oportunidade – Bons Encontros. Estas foram as palavras chaves, consideradas por mim, enquanto imersa nesse grande evento que foi o 21ST World Congress of the International Association of Gerontology and Geriatrics: Innovate – Incubate – Invigorate (IAGG), realizado no mês de julho em São Francisco (EUA) (1). Um evento que aos meus olhos teve um sabor e uma vibração especial. Entretanto, nem tudo é apreensível, e com certeza algo escapa por outros ângulos – mesmo porque as opções de palestras, simpósios e pôsteres pareciam inesgotáveis. Pensem num Congresso onde 8.000 trabalhos foram submetidos. O próprio manual de 382 páginas pediu horas e horas para se apropriar da programação e escolher onde ir. De certo, a minha experiência será potencialmente diferente à da amiga Divina, da colega Angélica, das professoras de Brasília Lucy e Maria Liz da Universidade Católica de Brasília, da Carla do Rio Grande do Sul, da presidente da SBGG do Brasil Claudia Fló e de tantos outros que por lá transitaram. Portanto, o mesmo Congresso traz a cada um, um sabor, vivências e conhecimentos diferentes: será um Congresso singular para cada um.

O evento que reuniu quase 6.000 pessoas, acolhido pelo Dr. John W. Rowe, MD – composto por pessoas de 75 países, compôs um mega encontro de profissionais das áreas de Geriatria e Gerontologia, representando pesquisadores de boa parte do mundo. Um evento que não se bastou a um só espaço – e nem coube no imenso complexo do Comone Center – precisou do luxo e do conforto também do grande Marriot hotel próximo a Market Street – na área central de San Francisco próximo à região do Embarcadero. Com uma localização privilegiada – atraente e sedutora ao mesmo tempo, a poucos passos do famoso MOMA – Museu de Arte Moderna, das mil e uma lojas das imediações e da efervescente Bay área. Um lugar onde se pode descobrir as belezas e o colorido de todos os Piers: 1, 5, 9, 15, 39, 40 e 41 – Tudo bem ali perto e fácil possibilitando encantar-se com os leões marinhos, os veleiros brancos deslizando no pacífico, avistar Alcatraz, se embevecer com a névoa quase permanente sobre a Golden Gate e se misturar àquela miscigenação exuberante das muitas raças e cores de pessoas e turistas sedentos por diversão em São Francisco – Uma festa! Onde a ousadia não tem limites, vale tudo, até a flor no chapéu conforme a música escrita por John Phillips (1967):

“ If you are going to San Francisco (2)
Be sure to wear some flowers in your hair
If you’re going to San Francisco
You’re gonna meet some gentle people there

For those who come to San Francisco
Summertime will be a love-in there
In the streets of San Francisco
Gentle people with flowers in their hair.

Seja feliz em San Francisco – o apelo fica no ar!

Reconnection – an experience of intergenerational practices to reconnect younger and elder generations. Esse foi o tema do trabalho apresentado por mim – parte de pesquisa de Pós doutorado no Programa de Gerontologia da Pontífícia Universidade Católica de São Paulo (2017/Abril), sob a orientação da professora Doutora Flamínia Lodovic Manzano. Trata-se de um estudo intergeracional onde se buscou sensibilizar e capacitar jovens de vulnerabilidade social do Projeto Quixote para trabalhar como agentes socio-cultural de idosos. Estratégias e atividades diversas foram utilizadas como metodologia para serem testadas, refletidas, avaliadas e adaptadas ao longo de um ano. A base teórica valida a importância das ações sociais como agentes de mudança. Dentre eles: Foucault, Agamben, Arendt, Jung, Bauman, Freire.

Como resultados apontamos: (i) mobilização da geração de jovens engajados com a velhice e com os idosos; (ii) aumento do interesse dos jovens com a velhice dentro e fora do espaço das atividades; (iii) criação de oportunidades sociais e culturais para os jovens e idosos. Além disso, verificamos uma redução de inatividade do idoso, aumento de sentido de vida e senso de utilidade para as duas gerações envolvidas, dados que podem vir a auxiliar e prevenir a deteriorização da saúde dos idosos e aumento de autoestima dos jovens.

Os pontos altos do Congresso

As apresentações realizadas na forma de simpósio foram as mais procuradas. Infelizmente 90% da programação ocupou a temática da Geriatria.

O tema “Demência” e seus desdobramentos, como: cuidados, medicação, cuidadores e intervenções foram os mais presentes. Quedas e prevenções de acidentes seguiu-se. Intervenções criativas na vida dos idosos aconteceu muito mais frequente nas apresentações no Age Stage e nos pôsteres do que nos simpósios. Os simpósios seguiam o modelo médico em sua grande maioria, salvo a preocupação com os grupos LGTB, como pode-se conferir no site do evento onde consta a programação geral dos Simpósios.

Opening Ceremony and Lecture – A abertura do evento se deu no grande auditório do Comune Center no 3 andar. Teve início com o discurso do ex presidente Dr Heung Bong Cha de Seoul (IAGG 2009 – 2013) o qual passou a faixa para o novo presidente John Rowe da Califórnia (IAGG 2017 -2021). Uma breve apresentação das premiações dos cientistas que se destacaram nesse último ano, seguida por discursos de profissionais renomadas: Jô Ann Jenkins, AARP (Disrupt Aging) e Linda Fried, professora da Columbia University (Benefiiting From the Third Demographic Dividend). Após os atos burocráticos, o palco é invadido por dragões gigantes e coloridos. A sensação era a de que China Town invadiu o Congresso trazendo os festejos e arte dos malabaristas chineses escondidos nas roupas brilhantes. Tambores e pratos metálicos sacolejavam a festa. E como estávamos já em Chinatown – miojo lamem e pastéis primavera não podiam faltar. Concorriam com vastas mesas guarnecidas de queijos e frios e outras delícias da região. Junto a essa mega festa os primeiros pôsteres decoravam o final do salão, desafiando os olhares a tantos estímulos juntos. Afinal, não há tempo a perder – salvem-se quem puder e olhe o que der…. a largada para a maratona do conhecimento foi dada.

Curiosidade – Ah, a mensagem do primeiro dia que não quer calar: “Você não pode parecer velho!” – um perfeito paradoxo. Como pensar o envelhecimento sem aceitar suas rugas? Um comitê anti-envelhecimento espalhado pelos salões do Exibition Hall paravam quem por ali passasse. Um espaço onde era esperado uma multi diversidade de produtos de alta tecnologia para facilitar certas tarefas, e mostrar novidades Hitech relacionadas ao envelhecimento foi ocupado por um exército de vendedores de cosméticos anti envelhecimento. Seduzidos pela promessa de eliminar as rugas em dez aplicações – as mulheres e homens, eu me incluo na brincadeira – expunham seus rostos para aplicação de botox em pasta instantâneo. Muita conversa de vendedor, foto antes, foto depois para você se sentir um bagaço enrugado e comprar correndo o cremezinho mágico pela bagatela de 350$. A coisa é espalhada em volta de seu rosto, só de um lado, passam ventilador na sua cara, o creme vira uma argila e estica sua pele…você olha no espelho e se vê linda sem rugas comparando o outro lado cansado e deformado pela idade. Oferecem o produto, disfarço e saio me sentindo um ET com um lado de cada jeito. Perco a vergonha, volto e peço que façam a mágica do outro lado. Começo a andar – sinto-me estranha e totalmente esticada. Dou meia volta e insisto para que limpem meu rosto com urgência. Passam lenços umedecidos. Agradeço a leveza da sensação e começo a gostar das minhas rugas que me dão flexibilidade e fazem parte de mim. A pergunta que não quer calar: o que fazem a trupe dos anti rugas? Como um Congresso de envelhecimento prega o anti-envelhecimento? E consentem a presença massacrante de vendedores insistentes num espaço que era para ser de conhecimento científico? Durante os 4 dias de Congresso tínhamos que esbarrar com a trupe anti rugas e escutar que houve um barateamento dos preços. Lamentável – essa parte. Realmente não combinou.

A novidade tecnológica – Therapeutic Robots: Paroé um robô de pelos macios, temperatura morna, que se movimenta e faz barulho imitando um leão marinho dócil e carinhoso. Funciona não só para entreter e mobilizar idosos, mas também auxilia crianças e pessoas com deficiências e limites motores, proporcionando um bem estar e uma alegria visível. Apesar do preço salgado (3.500 $), é uma delícia segurar Paro no colo.

Assuntos em destaque 
Desenvolvimento de serviços de cuidados para idosos – perspectivas para a nova década.
Avaliação e implementação geriátrica com administração e modelos para hospitalização e queda de pacientes idosos.
Age-friendly Environments: Critical Discussions on Present Practices and Future Pathways.
Perspectivas comparativas na exploração financeiras do idoso.
Estigmas relacionados com a demência – internacional perspectivas.
Urbanismo colaborativo e co-produção: Perspectivas globais endereçadas ao estigma da Demência.
O impacto das quedas e medo das falhas de mobilidade dos idosos – uma perspectiva internacional.
Diferenças de idade ao tomar decisões: papel da cognição, emoção e do contexto.
Perspectivas Globais do trabalho.

Temas inovadores
Honoring our Elders– A Geography of the Soul by Michael Walker – artista de Los Angeles – exposição de quadros com faces de idosos.

K – Yangseang Exercise – for active Aging – Uma série de exercícios similares ao Tai chi – coreografado por instrumentos e músicas da cultura coreana, conduzidos por profissionais da Yonsei University trouxe movimento e alegria ao Congresso – onde quem quis pode experimentar um exercício intergeracional. Tive o prazer de participar ao lado do ex presidente do IAGG de Seoul.

Reminiscence Therapy and Life Stories for Health and Wellbeing – Uma forma de terapia utilizando a história de vida com o auxílio da tecnologia promovendo bem estar. Web/app biography system plus book publishing & staff/ volunteer training.

Senior Fashion/ Corea

O grande destaque ao meu ver foi a oportunidade de assistir às várias opções de apresentações no Age Stage – com uma programação primorosa. O Age Stage reuniu diversas apresentações num espaço de expressões artísticas realizadas por idosos e/ou para idosos – aconteceu todos os dias no 2 andar – com diferentes temas apresentados de hora em hora. Um deles foi organizado pela AFTA – Arts for the Aging, Inc. Arts workshops: Art, Music, Dance, Poetry e Story Telling.

As apresentações e performances foram realizadas por pessoas com mais de 60 anos juntamente com profissionais de todas idades, confirmando um trabalho intergeracional crescente.

Outros destaques apresentados no Age Stage (possibilidade de entrar nos sites e conhecer melhor):

Espaço de artes na Castro Street

Atividades criativas direcionadas para pessoas com demência

– ARTS & AGEING – Comunidade Intergeracional de artes. Projeto inspirado por narrativas de mulheres idosas.

-THE ELDERWISE ADULT DAY PROGRAM – Programa que oferece projetos de arte, movimento, dança, musica, canto, conversação para adultos com problemas cognitivos.

JAVA GROUP PROGRAMS – Programa para o combate a isolamento social.

Sessão: Pôster

Muitos pôsteres apresentando diferentes temas concorreram em um espaço nos Halls dos Simpósios facilitando o “get together” e networking entre os profissionais e troca de informações frutíferas para os pesquisadores. Um espaço bem povoado e frequentado durante os intervalos das sessões – em especial no horário do almoço. Os temas dos pôsteres mais repetidos foram: Demência, Fragilidades (quedas), uso de vitaminas + sol, Propostas Intergeracionais, bem estar, estresse, saúde bucal, assim como temas inusitados: “A importância do própolis para lesões na boca” (Brasil), “O estresse causado pelo alto tráfego de motocicletas no Vietnam”, “Estímulos duplos para a manutenção de uma boa memória (trampolim + exercícios cognitivos). As sessões de pôsteres foram divididas por temas. Alguns exemplos dos temas dos pôsteres: Disfunções cognitivas nos idosos, Importância da comunidade e vizinhança para os idosos, Epidemiologia e Demografia da saúde, Família e relações intergeracionais, Saúde, Serviço Social e intervenções, Cuidados a longo termo e saúde, Desordem Mental e Cognitiva, Osteoporose, Prevenção de doenças e cuidados de saúde, Opções de moradia para idosos, Força dos cuidadores, enfermeiros, e profissionais envolvidos no trabalho em residenciais.

Networking

Uma excelente oportunidade para conhecer novas pessoas, reencontrar e fazer novos amigos. Do Brasil, encontros com as Doutoras e psicólogas Divina de Fátima dos Santos e Renata Plaza Teixeira, a mestre em Gerontologia pela PUC-SP Maria Angélica S. Pereira, Claudia Fló (presidente do Conselho Estadual do Idoso de São Paulo (CEI-SP), as colegas de Brasília, Doutora Maria Liz Cunha, a enfermeira e mestre Lucy Oliveira, a fisioterapeuta do Rio Grande do Sul Carla e Doutor Alexandre Kalache. De Seoul (Korea), um reencontro com o ex Presidente do IAGG 2009 a 2013: Heung Bong Cha, a médica americana Doutora Corinne R. Leach da American Câncer Society, o professor de assistência social: Dr. Lee Seo Youn de Seoul e, a Doutora Uira D. Wisnesky da escola de enfermagem de Alberta, Canadá cruzaram meu caminho e conseguimos bons encontros.

Visitas guiadas – Foram várias opções oferecidas de visitas a Centros-dias e Residenciais. Para todas as ofertas deveríamos nos inscrever e pagar uma taxa (35$) na inscrição do Congresso. Com exceção da Cerimônia de abertura e da Visita ao Centro de Arts em Castro – as quais não foi preciso pagamento e nem por isso foi menos interessante e organizado.

Art Saves Live Reception – Organizado pelo Humanities and Arts Workgroup, uma gostosa recepção regada a vinhos californianos, queijos, saladas, legumes e salgados caprichados foi organizada na Castro Street, ART Saves Lives studio and gallery. Vários trabalhos a conferir: trabalho com as bonecas criadas pela comunidade local LGBT, trabalhos artísticos, quadros e esculturas belíssimas expostas, apresentados pelos próprios artistas da galeria. Além da calorosa recepção e da boa comida, o transporte foi organizado sem custo desde o Moscone West (local do Congresso).

Moldaw Residences – localizado em Palo Alto, no coração de Silicon Valley. Baseado em valores judaicos, é um residencial sem fins lucrativos, o qual busca crescimento de relações intergeracionais, sociais, recreativas, e oportunidades de entretenimento. A visita se estendeu pelas áreas de lazer; clube, piscinas, biblioteca, jardim, e residenciais. Live. Grow. Flourish (Viva, Cresça e Floresça), é o lema do empreendimento.

Bayview Senior Services – nas imediações de San Francisco promove bem estar social entre adultos, prove e assiste idosos com casas acessíveis e serviços relacionados para pessoas com baixo rendimento ou moderado salários. The Dr. George W. Davis Senior Center and Residence incorpora serviços de suporte para idosos portadores de vulnerabilidade social e baixos salários.

Coquetel e festa de encerramento – organizado para o dia 26 a noite, houve pouca adesão – talvez devido ao alto valor cobrado: 150$ para um encontro em um dos salões do Hotel Marriot. Regado a vinhos, queijos e um pequeno jantar self service. Foi difícil esbarrar com algum conhecido, acabei num sofá com mais 2 médicas; uma americana, uma holandesa e uma enfermeira texana. Após meia hora já estávamos bem entrosadas trocando informações e muitas risadas. De um modo geral, minha sensação final foi a de sentir a falta de um maior acolhimento – aquele experimentado anteriormente na Coreia e em Paris, embora tenha notado a boa organização do Congresso e a diversidade de palestras e simpósios. Um momento único onde há sempre algo a aprender e pessoas interessantes para conhecer.

Próximos Congressos: salvem estas datas

O próximo Congresso Internacional de geriatria e Gerontologia (IAGG 2021) será realizado em Buenos Aires (Argentina), de 20 a 24 de Junho de 2021.

Depois será em Amsterdã, em Junho de 2025 – The 23rd IAGG World Congress of Gerontology and Geriatrics.

Notas

(1) https://www.iagg2017.org/   – programação / site

(2) “San Francisco (Be Sure to Wear Flowers in Your hair)” is a song, written by John Phillips of The Mamas & the Papas, and sung by Scott McKenzie. It was written and released in June 1967 to promote the Monterey Pop Festival. https://youtu.be/bch1_Ep5M1s

 

(*)Sônia Azevedo Menezes Prata Silva Fuentes é Psicóloga, mestre em Gerontologia, doutora em Psicologia e pós-doutora em Gerontologia pela PUC-SP. E-mail: soniapratafuentes@gmail.com

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 352 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento