Holanda incentiva estudantes a morarem em residências para idosos

Projeto intergeracional holandês permite que estudantes morem em instituições de longa permanência para idosos em troca de 30 horas por mês de trabalho dedicado a idosos institucionalizados. É o caso da residência Humanitas, cuja motivação principal não é econômica, mas social, pois é uma forma de lutar contra o isolamento social dos idosos.

Foto Studio Oostrom 

 

holanda-incentiva-estudantes-a-morarem-em-residencias-para-idososEm troca de 30 horas de trabalho por mês estudantes podem se alojar gratuitamente em instituições de longa permanência para idosos na Holanda. É o que relata a matéria intitulada “Dutch retirement homes offer frat house alternative”, já que a presença de estudantes permite abrir a residência de idosos para o mundo exterior e desta maneira se combater o isolamento em que se encontram os idosos no país.

A matéria comenta o caso de 6 estudantes que vivem em uma instituição de longa permanência que abriga 160 idosos. Os estudantes contribuem com o que falta às enfermeiras e o resto da equipe que trabalha: tempo. Isto é, os estudantes dedicam seu tempo aos idosos residentes.

O coordenador das atividades da instituição explica que os estudantes visitam os idosos para “jogar conversa fora”, jogar com eles ou acompanhá-los ao shopping, ou ainda fazer compras para aqueles que não têm condições de sair por sua condição de saúde, entre outras atividades.

Diferente de muitos países europeus, onde não existem lugares suficientes para atender as demandas do envelhecimento da população, na Holanda existe uma situação de sobre oferta, isto é, há mais espaços para esse tipo de moradia do que idosos que necessitam deles.

Mais diferente ainda do Brasil, aliás, justamente o oposto, onde temos uma quantidade enorme de idosos que precisam urgentemente de moradias coletivas para viverem e quase nada de oferta. Por aqui são poucas as instituições que atendem humanamente e dignamente as pessoas idosas em busca de moradias. O poder público, que deveria dar o exemplo de residências modelo, é totalmente ausente.

Mas voltando à Holanda, ali, a maioria das residências resolveram preencher os quartos vazios com estudantes em troca de trabalho, o que permite equilibrar as contas.

Não é o caso da residência Humanitas, aquela que recebe os jovens em troca de tempo dedicado aos idosos. A motivação principal não foi econômica, mas social.

Os promotores da ideia acreditam que esta é uma boa maneira de combater o isolamento social, além de abrir as portas da casa para o mundo, resolvendo assim vários problemas: a falta de alojamento e recursos dos jovens e a solidão dos idosos.

Relação intergeracional

Na Europa, os projetos envolvendo relações intergeracionais são pouco levados para as instituições de longa permanência para idosos. Alguns deles colocam em contato estudantes em busca de alojamento com idosos que tem quartos livres em suas casas próprias. Mas

as condições são diferentes. Os estudantes pagam um aluguel e as regras da casa são muito rígidas: os estudantes não podem receber visitas de amigos.

Não é assim que funciona na residência Humanitas. Ali, as condições são bem liberais, uma vez que os estudantes podem receber seus amigos, convidar para dormir suas namoradas, voltar a qualquer hora e ainda ter um animal doméstico.

A diretora de Humanitas, Gea Sijpkes, defende o conceito intergeracional que colocou em andamento há dois anos, assinalando que os idosos participam de forma voluntária das atividades propostas pelos jovens.

Os estudantes se reúnem e propõem atividades em função de seus interesses ou competências. Um deles, por exemplo, ensinou a um grupo de idosos a pintar grafite com aerosol. Outro dá curso de informática a um senhor de 85 anos que aprendeu a enviar email e navegar na internet, buscar vídeos ou fazer uma página no facebook.

Se os idosos ganham com essa troca relacional e geracional, os estudantes também. Para estes há muitas vantagens, a principal delas é sem dúvida a economia com aluguel, uma vez que normalmente as habitações existentes são pequenas, caras e sem privacidade nenhuma. Mas na residência Humanitas a alternativa é, segundo relato deles, “fantástica”, pois normalmente têm à sua disposição quartos grandes com banheiro privativo e uso da cozinha. Os estudantes que optam por essa alternativa gostam de trabalhar com idosos.

Vídeos de Humanitas

Acesse Aqui 

Acesse Aqui 

Veja mais

Fonte: Matéria publicada no News Yahoo, no dia 02/12/2014. Tradução livre de Sofia Lucena. Acesse Aqui e Aqui

 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 2388 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento