Hispânicos são as pessoas mais longevas dos EUA

Washington – Os hispânicos são as pessoas mais longevas nos Estados Unidos, com uma expectativa de vida ao nascer de 80,6 anos, acima dos brancos (78,1) e negros (71,9), revelou um estudo do centro estatal de controle de doenças (CDC, em inglês).

 

Ao nascer, os homens hispânicos têm uma expectativa de vida de 77,9 anos, enquanto as mulheres do mesmo grupo vivem em média até os 83,1 anos, de acordo com a análise. Os hispânicos superam a média da população total norte-americana, que é de 77,7 anos ao nascer, segundo a pesquisa baseada em números de 2006, os mais recentes disponíveis.

O CDC indicou que é a primeira vez que um estudo oficial desse tipo é realizado, já que até alguns anos atrás não era especificada a origem hispânica da pessoa nas certidões de óbito, nas quais o estudo foi baseado.

Em contrapartida, os homens brancos norte-americanos têm uma expectativa de vida ao nascer de 75,6 anos, (82,1 se chegaram aos 65 anos) e as mulheres brancas de 80,4 anos (84,7).

Os menos longevos são os negros, que vivem em média até os 69,2 anos (homens) e 76,2 anos (mulheres), com 80 e 83,4 anos, respectivamente, se alcançarem os 65 anos.

“Apesar de parecer um paradoxo, estes resultados são consistentes com as descobertas de diversos estudos, que mostram maior longevidade para os hispânicos apesar de serem o grupo com menor nível socioeconônico”, indicou a autora da pesquisa do CDC, Elizabeth Arias.

O estudo mostra que uma das razões da maior longevidade dos hispânicos é que normalmente as pessoas que emigram são as mais saudáveis e têm tendência a retornar aos seus países quando estão doentes, ou por seu estilo de vida, mas não há respostas conclusivas a estas hipóteses.

Fonte: AFP, 13 de Out de 2010. Acesse Aqui

 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 350 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento