Em Portugal as mulheres idosas vivem pior

O estudo foi feito por dois investigadores do Centro de Estudos para a Intervenção Social (CESIS) e esta quarta-feira apresentado durante um seminário promovido pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.  Um deles é Pedro Perista, que afirmou à Lusa que “as mulheres têm uma esperança de vida maior, mas isso não quer dizer que esse tempo seja vivido de forma saudável”.

Redação do Esquerda.net. Foto: Paulete Matos *

 

As dificuldades por que passam hoje as idosas portuguesas ficam à vista no momento de receber a reforma. Em média, o valor das pensões de velhice ronda os 297 euros, enquanto os homens com mais de 65 anos recebem em média 500 euros. A discriminação repete-se no valor das pensões de invalidez: a média é de 281 euros para as mulheres e 358 euros para os homens.

“É preciso distinguir as carreiras contributivas e o trabalho, porque existem muitos casos de mulheres que trabalharam mas não descontaram. Isto tem depois um impacto nas taxas de pobreza”, acrescentou o investigador do CESIS.

É isso que ajuda a explicar que as mulheres acima dos 80 anos sejam mais de três quartos das beneficiárias da pensão social de velhice, para quem não fez descontos suficientes para obter a reforma. Quanto ao Complemento Solidário para Idosos, que apoia quem tem reformas muito baixas, as mulheres representam dois terços do total.

Também as condições da habitação da mulher idosa em Portugal se estão a degradar. Ainda são quase 5% a viver numa casa sem casa de banho, duche ou autoclismo e 27,4% das mulheres com mais de 65 anos convivem em permanência com as infiltrações nos tetos, humidade nas paredes e janelas apodrecidas. Na mesma situação encontram-se 21,9% dos homens do mesmo grupo etário.

Fonte: Esquerda.Net. Foto: Foto de Paulete Matos, 5/07/2012. Disponível Aqui 

Portal do Envelhecimento

Portal do Envelhecimento

Redação Portal do Envelhecimento

portal-do-envelhecimento escreveu 334 postsVeja todos os posts de portal-do-envelhecimento