Desafios na intimidade: Iris Krasnow fala sobre sexo depois dos 60, 70, 80…

Em 35 anos, milhares de pessoas me contaram os detalhes mais íntimos de suas vidas. As mulheres me falaram sobre quebrar o mito de que após a menopausa você tem menos libido. Essas mulheres estavam desfrutando de mais satisfação sexual e intimidade do que em sua juventude. As mulheres estão vivendo mais do que nunca, elas estão vivendo mais do que seus maridos e parceiros em geral, e elas estão namorando novamente. Por causa do ciclo de vida prolongado, por causa de drogas melhores, por causa de níveis de aptidão aumentados, as mulheres não estão apenas vivendo por mais tempo, elas estão vivendo melhor, diz Iris Krasnow.

Dianne Lange 

Iris Krasnow esteve na lista de best-sellers por muitos anos com seu retrato bruto de casais modernos, “Surrendering to Marriage”. Era um de uma série de livros de ficção que refletia a viagem de Krasnow pela vida. Ela se tornou escritora aos 30 anos como jornalista com quatro filhos com menos de três anos. Seu maior tema: equilibrar trabalho e família. Na medida que ela amadureceu, veio a auto-descoberta e seu livro sobre os desafios de permanecer casada.

Agora, com quase 60 anos, Krasnow é a autora do novo livro “Sex After ….”. Nele, ela investiga como as pessoas sustentam a intimidade enquanto enfrentam os desafios das transições do estágio de vida. Ela perguntou para mais de 150 homens, mulheres e especialistas: “Como é o sexo após parto, menopausa, câncer de mama e quando se chega nos 60, 70 ou 80 anos?”

E ela conseguiu respostas, muitas.

Senior Planet falou com Krasnow apenas duas semanas depois de “Sex After …” ter chegado às livrarias e começado a chamar a atenção de fontes tão variadas como “O, The Oprah Magazine” e “The Washington Post”.

Senior Planet:Você está em um casamento antigo e está se aproximando dos 60 anos. Como você se sente sobre sexualidade agora? E você encontrou algo em comum entre as mulheres mais velhas que você entrevistou?

Iris Krasnow: Em 35 anos, milhares de pessoas me contaram os detalhes mais íntimos de suas vidas. As mulheres me falaram sobre quebrar o mito de que após a menopausa você tem menos libido. Essas mulheres estavam desfrutando de mais satisfação sexual e intimidade do que em sua juventude. As mulheres estão vivendo mais do que nunca, elas estão vivendo mais do que seus maridos e parceiros em geral, e elas estão namorando novamente. Por causa do ciclo de vida prolongado, por causa de drogas melhores, por causa de níveis de aptidão aumentados, as mulheres não estão apenas vivendo por mais tempo elas estão vivendo melhor.

Adoro envelhecer. Sinto-me mais enérgica e esperançosa do que nunca.

Senior Planet: Seu livro está cheio de surpresas, mas talvez nenhuma tão reveladora quanto as do capítulo “Giddy Golden Girls”. Desde que você escreve sobre relacionamentos há 35 anos, houve algo que a surpreendeu ao falar com essas mulheres com mais de 70 anos?

Eu falei com jovens que ficaram chocados ao saber que as mulheres idosas fazem sexo. E há outro grupo de pessoas que dizem: “Elas transam. Isso é ótimo, mas eu não quero saber sobre isso. “E tem eu – eu sabia que acontecia, mas eu não sabia mais nada sobre isso. Acho que a surpresa para mim foi descobrir que o poder da intimidade é maior do que o poder do sexo.

Esta necessidade de intimidade é um tema importante que se estende através de “Sex After…”. Você escreve sobre como a intimidade evolui e, muitas vezes, torna o sexo melhor mais tarde na vida. Mas você também diz que o sexo é uma ponte para a intimidade. Assim, um pode levar ao outro e vice-versa?

Sexo nunca é apenas sexo. Jovens de vinte anos de idade que estão “ficando” estão esperando que a química sexual leve a algum tipo de conexão emocional além da conexão física. E eu não falei com nenhuma pessoa com mais de 60 anos que estava solteira e não estava procurando a química sexual tanto quanto o compromisso emocional.

Um dos especialistas que você cita, Melanie Davis, co-presidente do Sexuality and Aging Consortium (Consórcio da Sexualidade e do Envelhecimento), diz: “Um mito difundido é que as mulheres mais velhas deixam de querer ser sexualmente ativas após a menopausa… É também um mito que a qualidade do sexo declina com a idade”.

A imagem da avó sem sexo ainda existe. Eu conheci as mulheres mais determinadas, mais sexualmente ativas em seus 70 e 80 anos. Essas mulheres são vibrantes e fortes e se preocupam com sexo.

Outro mito é que “felizes para sempre” só acontece automaticamente. Você realmente precisa colocar sexo em sua lista de afazeres. As pessoas têm que se lembrar de ser sexuais. É preciso esforço e trabalho. É um processo.

Algumas mulheres lendo sobre as ‘giddy golden girls’ – aquelas idosas em seu livro que estão tendo o melhor sexo – podem sentir que elas não são tão ativas se elas não querem ter sexo várias vezes por semana.

A sexualidade nos importa até o dia em que morremos. Como manifestamos é que é diferente para cada mulher. Não há um padrão certo. Não há vida sexual perfeita. O que importa mais é como você se sente sobre sua sexualidade, seu nível de desejo e sua libido. Você quer comunicar suas expectativas sexuais, desejos e níveis de desempenho para seu parceiro para que ele esteja em sintonia. Problemas surgem quando vocês não combinam.

Há mulheres que estão na pós-menopausa, perderam sua libido e não querem usar hormônios ou usar o “vaginator” que estica órgãos sexuais femininos. Algumas mulheres que eu entrevistei estavam em relacionamentos íntimos com os homens cuja libido combinou com a delas. Elas tinham zero interesse em sexo e foram felizes apenas caminhando e escalando pelas florestas.

E quanto à sexualidade de uma mulher que não tem um parceiro e pode não querer um?

Uma mulher com quem falei tinha se casado fazia muito tempo, tinha desfrutado de uma ótima vida sexual e agora não conseguia se ver com outro homem. Ela disse: “Eu não estou interessada. Vou para ópera. Vou jogar tênis. Vou jogar golfe. Mas eu não quero alguém na minha cama.” Ela é a mulher que compra um vibrador, e pode ser o primeiro. Algumas mulheres nunca pensaram em se deliciar. Elas cresceram sentindo que isso era errado e sentiam muita culpa por isso. Para elas, esta é uma nova aventura.

As vendas de vibradores são enormes. Eu posso dizer que uma parte grande dessa indústria é sustentada por vendas a mulheres acima de 60 anos.

Vários dos casais mais velhos em seu livro são mestres de “outercourse” ou estão tentando dominá-lo. É uma palavra que você inventou? O que isso significa exatamente?

Outercourse é uma palavra que eu ouvi algumas vezes entre as pessoas ativas no campo da sexualidade e do envelhecimento. Significa “tudo, menos…” É o amor sem penetração, mas que envolve beijar, acariciar, abraços, sexo oral … tudo, menos… É agradar um ao outro com conversa sexy. Talvez seja erótica ou brinquedos sexuais. É divertido e é muito útil à medida que envelhecemos.

Isso é realmente o que muitas mulheres gostam – jovens e idosas: tomar o seu tempo e explorar uns aos outros fisicamente. Uma mulher de 70 anos assistiu a uma oficina de sexo tântrico com seu marido, em que eles estavam explorando o amor consciente, não apenas a penetração.

Adoro a ideia de uma espécie de alternativa travessa, brincalhona e excitante ao sexo quente, o que nem sempre é possível. E a propósito, nem sempre é possível para pessoas em seus 30 anos também, ou logo depois que você teve um bebê.

E os homens? Sua capacidade no ato muda com a idade também e como você aponta, após a cirurgia de próstata.

Tem o rei de Viagra de 85 anos que quer ser duro como pedra, mas eu entrevistei homens de 43 anos que estão tomando Viagra para questões de desempenho. Todo mundo está tão ansioso neste mundo. Parte do sucesso na intimidade sexual e manter um relacionamento é ser capaz de relaxar e se sentir confortável e nutrido pela pessoa com quem você está. Uma das mensagens mais profundas do meu livro é escolher a pessoa certa em primeiro lugar.

Problemas de próstata são realmente importantes. Entrevistei um dos principais urologistas do país, o Dr. Mark Soloway, e sua advertência a todos os homens é não ser tão rápido para decidir fazer a cirurgia. Se você tem 73 anos e tem um câncer de crescimento lento, provavelmente não vai te matar. Soloway é um grande defensor da vigilância ativa.

Essa é uma mensagem muito importante para homens com PSA elevado e mulheres com homens recém-diagnosticados.

Outra especialista com quem você conversou, Deborah Nichols, uma enfermeira de saúde da mulher certificada pela diretoria, diz que as mulheres mais velhas perdem a sensação de formigamento ao serem provocadas e precisam repensar a natureza do desejo. Essa sensação também se enfraquece nos homens?

No final, é tudo sobre o fluxo sanguíneo. Homens obtém uma ereção por causa do fluxo sanguíneo. Olhe para o homem obeso sentado no sofá e tomando cerveja atrás de cerveja que não consegue ficar duro. Em vez de ir a um médico e obter cinco prescrições, começar a fazer exercício e parar de comer o fettuccine com cinco molhos de queijo! Dê uma chance.

Eu diria a mesma coisa para uma mulher. À medida que envelheço, como menos e faço mais exercício. E tem que ser cada vez mais assim, querida, conforme você envelhece.

Livro

“Sex After…Women Share How Intimacy Changes as Life Changes” (Gotham Books) – (Sexo Após… Mulheres Compartilham Como a Intimidade Muda ao Longo da Vida) – está disponível em capa dura, para Kindle e em audiobook. Encontre-o no Find it on Amazon.

Sofia Lucena

Sofia Lucena

Estudante de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos (SP). Colabora com o Portal do Envelhecimento fazendo traduções de temas relacionados à longevidade humana. E-mail: sofiacortel@hotmail.com

sofialucena escreveu 18 postsVeja todos os posts de sofialucena