Ao mestre, com carinho

Paulo Freire recomenda uma paciência impaciente, de um lado, e uma impaciência paciente, de outro, como os pilares básicos de uma pedagogia de esperança. Portanto, não é inoportuno aproximar o seu pensamento com o de Heráclito (Fragmento 18): “Se não tiveres esperança, não encontrará o inesperado, pois não é encontradiço e não é inacessível.”

 

15 de outubro: Dia do Professor, mas como pensar em apenas um dia para honrar essa figura que nos acompanha, direta ou indiretamente, por todos os dias das nossas vidas? Quem não lembra do primeiro professor, aquele ou aquela das primeiras palavras, da cartilha caminho suave? Ou daquele senhor ou senhora que nos prejudicou por justa ou injusta razão? Mais ainda, quem não se apaixonou pelo mestre que tudo tinha? A beleza, a inteligência, a generosidade e tantas outras qualidades! Ah, quem já não teve no professor, o amor impossível?

Confesso que sou uma felizarda, pois já odiei, admirei, briguei, amei, sonhei por todos os professores que passaram pela minha controversa caminhada pela vida. Talvez seja por isso, que decidi, como grande amante do cinema que sou, prestar essa carinhosa homenagem à todos os mestres que estiveram comigo, homens e mulheres especiais que generosamente compartilharam a experiência e o amor que tinham na alma.

Antes de apresentar alguns filmes que, de alguma maneira, tratam das delícias e agruras de ser mestre, gostaria de registrar a passagem de algumas dessas pessoas que jamais esquecerei e que, a elas, devo toda gratidão e imenso carinho.

Começo, claro, com a primeira: a mais delicada, gentil e amorosa Dona Julia, a professora do pré-primário. Com ela vivi a liberdade de ser criança e a possiblidade de ser acolhida na súbita perda de meu pai. Para ela, minhas lágrimas eram como cristais valiosos, aprendizado eterno.

Depois veio a Dona Odete: uma senhora a moda antiga. De guarda-chuva na mão, uma saia comprida que por pouco não tocava o chão e um imenso coque no alto da cabeça, essa era a mestra tradicional da época: dura, rigorosa, mas que considerava que uma correta alfabetização era o bem mais preciso que ela poderia oferecer a um aluno. A ela devo meu amor aos livros e toda escrita da vida.

Dois anos passados, tive o desprazer de conhecer o lado obscuro da moeda. Através dessa senhora, que não mencionarei o nome, senti, pela primeira vez, o peso amargo das palavras na correção de uma composição de dia dos pais. Nota? Um solene zero. O motivo? Segundo a professora em questão, eu não sabia empregar corretamente o uso dos tempos verbais. Afinal o pai, objeto da redação, tinha morrido, o que quer dizer que os verbos deviam estar no passado e não no presente, como eu os coloquei. Bem, devo dizer que nunca esqueci desse episódio, mas, graças a ele, estou sempre atenta ao “passado, presente e futuro”.

Muitos anos passaram, já mocinha, conheci meu primeiro amor, no primeiro dia de aula. Entra o professor (de física), a sala lotada de alunos, um burburinho só. Eu sempre prestava atenção na entrada do mestre. Todos os professores costumavam entrar na sala, colocavam seus materiais sobre a mesa e em seguida, sem nem olhar para os alunos, enchiam a lousa de palavras que, na maior parte das vezes, não faziam o menor sentido. Mas esse homem, era diferente. Sua primeira ação foi passar os olhos atentos em cada um dos alunos. Nesse passeio visual meus olhos cruzaram com os dele e como eu era a única que dirigia minha atenção a ele, algo especial aconteceu. E continua acontecendo, mesmo tendo passado 34 anos. O mesmo professor, o mesmo homem, o mesmo amor.

Depois de 5 anos de engenharia, 5 anos de psicologia, eu chego no mestrado em gerontologia. Estranho não? É, parece que sim, mas essa experiência me fez conhecer a mestra, no sentido da palavra, minha orientadora iluminada, aquela que soube conhecer minha alma como ninguém. Mesmo que eu viva muitas vidas, os dias não serão suficientes para falar da minha gratidão à essa professora que me incentivou na escrita, me deu asas para que eu pudesse descobrir a criatividade adormecida  e que ainda transformou meus demônios em aliados preciosos na produção literária. Ela fez da minha melancolia, a melhor das palavras e do caos interno a ordem necessária. Eu só posso dizer que foi um desses encontros de alma e que se hoje eu tivesse meu último suspiro, esse seria de agradecimento por tudo que essa grande professora, mestra e amiga me proporcionou. À você, Beltrina Côrte, o meu muito obrigada!

Assim, finalizo minhas lembranças trazendo os filmes que, de alguma maneira, sei que farão toda diferença para você.

E, a todos os professores, através desses filmes, dedico todo o amor e carinho.

Madadayo (Direção: Akira Kurosawa, 1993)

Sinopse: O último filme de Akira Kurosawa conta a história das últimas décadas de vida de Hyakken Uchida, professor e escritor que se aposenta no início dos anos 40. Com saudades e reconhecendo o talento do professor, seus antigos alunos fazem constantes reuniões para matar as saudades do professor, em um ritual que o prepara para a morte, que pode estar mais perto a cada ano. Enquanto isso, a vida continua.

O Professor Aloprado (Direção: Jerry Lewis,1963)

Sinopse: Julius Kelp (Jerry Lewis) é um professor muito trapalhão e está apaixonado por uma de suas alunas. Para tentar chamar a atenção dela e das mulheres, ele inventa uma fórmula que o transforma em um ótimo cantor. Porém, a fórmula tem um efeito temporário e isso faz com que ele passe por várias situações complicadas, engraçadas e ao mesmo tempo ridículas.

O Sorriso de Mona Lisa (Direção: Mike Newell, 2003)

Sinopse: Julia Roberts interpreta uma professora novata e idealista, disposta a enfrentar o conservadorismo da sociedade e da instituição na qual trabalha, inspirando sua turma.

Mr. Holland, Adorável Professor (Direção: Stephen Herek, 1995)

Sinopse: Em 1964, um músico decide começar a lecionar, para ter mais dinheiro e assim se dedicar a compôr uma sinfonia. Inicialmente ele sente grande dificuldade em fazer com que seus alunos se interessem pela música e as coisas se complicam ainda mais quando sua mulher dá à luz a um filho, que o casal vem a descobrir mais tarde é surdo. Para poder financiar os estudos especiais e o tratamento do filho, ele se envolve cada vez mais com a escola e seus alunos, deixando de lado seu sonho de tornar-se um grande compositor. Passados trinta anos lecionando no mesmo colégio uma grande decepção o aguarda.

O Grande Desafio (Direção: Denzel Washington , 2007)

Sinopse: Mel Tolson é um professor que vive no Texas na década de 1930 e monta um grupo de debate com seus alunos universitários. Com muito esforço e enfrentando o racismo, eles vão tentar superar os garotos da renomada Havard em uma competição nacional.

Será que Ele É? (Direção: Frank Oz, 1997)

Sinopse: O premiado ator Kevin Kline interpreta um professor que, subitamente, vê sua vida de pernas pro ar ao ter sua sexualidade questionada a partir do agradecimento de um aluno da universidade.

Os Donos do Amanhã (Direção: Mark L. Lester, 1982)

Sinopse: Andy é o novo professor de uma escola barra pesada americana, um local onde a entrada possui até mesmo um detector de metais para tentar conter a violência. Ele acredita que pode dar um jeito na escola, que é comandada por um jovem chamado Peter Stegman, logo Stagman e os alunos veem o professor como uma ameaça e tentarão agir de todos os modos mais assustadores para tentar impedi-lo.

Meu Mestre, Minha Vida (Direção: John G. Avildsen, 1989)

Sinopse: O professor Joe Clark é convidado por seu amigo Frank Napier a assumir o cargo de diretor na problemática escola em Paterson, New Jersey, de onde ele havia sido demitido. Com seus métodos nada ortodoxos, Joe se propõe a fazer uma verdadeira revolução no colégio marcado pelo consumo de drogas, disputas entre gangues e considerado o pior da região. Com isso, ele ao mesmo tempo coleciona admiradores e também muitos inimigos.

A Corrente do Bem (Direção: Mimi Leder, 2000)

Sinopse: Eugene Simonet (Kevin Spacey) é um professor que estimula os alunos a criarem algo novo, que mude o mundo. Através disso, seu aluno Trevor McKinney (Haley Joel Osment) cria um jogo de favores que irá influenciar a vida de muitas pessoas.

 

Clube do Imperador (Direção: Michael Hoffman, 2002)

Sinopse: História de William Hundert, um professor apaixonado pelo trabalho que tem sua vida pacata e controlada totalmente mudada quando um novo estudante, Sedgewick Bell, chega à escola. Porém, o que começa como uma terrível guerra de egos acaba se transformando em uma profunda amizade entre professor e aluno, a qual terá reflexos na vida de ambos nos próximos anos.

Sociedade dos poetas mortos (Direção: Peter Weir, 1989)

Sinopse: Robin William é um professor de poesia nada ortodoxo, em uma escola preparatória para jovens. Com o seu talento e sabedoria, ele inspira os seus alunos a perseguir as suas paixões individuais e tornar as suas vidas extraordinárias.

A Onda (Direção: Dennis Gansel, 2008)

Sinopse: Professor decide fazer um projeto com os alunos transformando a sala em um tipo de governo fascista realmente, mas os alunos começam a sair do controle e começam a propagar “A onda” por toda a cidade tornando o projeto um movimento real. Quando as coisas começam a sair do controle, o professor tenta parar o movimento, mas já é tarde demais.

Escritores da Liberdade (Direção: Richard LaGravenese, 2007)

Sinopse: Uma professora tenta combater um sistema deficiente e fazer com que a sala de aula faça a diferença na vida de seus alunos, criados em meio à violência e à agressividade. Por meio de diários, os adolescentes escrevem suas histórias e têm a chance de ter uma voz própria. O longa foi inspirado em eventos reais, relatados pela professora Erin Gruwell e seus alunos no livro “O Diário dos Escritores da Liberdade”.

Entre os Muros da Escola (Direção: Laurent Cantet, 2008)

Sinopse: Baseado em livro homônimo, o filme mostra as experiências do professor de literatura François Marin em uma escola de Ensino Médio, localizada na periferia de Paris. O docente tenta estimular os estudantes, mesmo tendo que lidar com o descaso dos alunos.

Encontrando Forrester (Direção: Gus Van Sant, 2000)

Sinopse: O filme retrata diversos cenários do cotidiano envolvendo sentimentos de amizade, confiança e escolha. Mostra o caminho de um jovem de dezesseis anos da periferia de Nova York que consegue uma bolsa de estudos em uma das melhores escolas particulares da cidade, graças às notas que conquistou no colégio público. Só que ele não consegue superar a barreira do preconceito, por ser negro e pobre. O talento do rapaz em escrever o leva a conhecer William Forrester (Sean Connery), um brilhante escritor que vive recluso. Ele percebe a capacidade do jovem e o incentiva a prosseguir. Desse relacionamento, nasce uma bela e edificante amizade.

Larry Crowne – O Amor Está de Volta (Direção: Tom Hanks, 2011)

Sinopse: Larry Crowne (Tom Hanks) trabalha há anos em uma loja, onde já foi escolhido por nove vezes como o funcionário do mês. Um dia, para sua surpresa, ele é demitido por não ter curso superior. Precisando recomeçar do zero, ele resolve se matricular na faculdade. Um dos cursos que realiza é o de oratório, ministrado por Mercedes Tainot (Julia Roberts), que está desanimada devido ao desinteresse dos alunos por sua matéria. A vida na faculdade faz com que Larry ganhe novos amigos, mude seu estilo de vida e se aproxime, cada vez mais, de Mercedes.

Gênio Indomável (Direção: Gus Van Sant, 1997)

Sinopse: Will Hunting (Matt Damon) tem 20 anos e já registrou algumas passagens pela polícia. Trabalhando como servente em uma universidade, se revela um gênio em matemática. Ele faz terapia, por decisão judicial, mas não apresenta resultados de melhora porque debocha de todos os analistas. Até encontrar um com quem de se identifica.

Uma Mente Brilhante (Direção: Ron Howard, 2001)

Sinopse: O filme conta a história real de John Nash que, aos 21 anos, formulou um teorema que provou sua genialidade. Brilhante, Nash chegou a ganhar o Prêmio Nobel. Diagnosticado como esquizofrênico pelos médicos, Nash enfrentou batalhas em sua vida pessoal.

Preciosa – Uma História de Esperança (Direção: Lee Daniels, 2009)

Sinopse: Claireece “Preciosa” Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Abusada pela mãe, violentada pelo pai e grávida de seu segundo filho, é convidada a frequentar uma escola alternativa, na qual vê a esperança de conseguir dar um novo rumo à sua vida.

Ao Mestre com Carinho (Direção: James Clavell, 1967)

Sinopse: Desempregado, o engenheiro Mark Thackeray (Sidney Poitier) acaba por lecionar em uma escola no East Wend de Londres formada por alunos pobres e sem disciplina. O professor sofre um bocado na mão deles, mas, aos poucos, consegue impor respeito e ganhar a amizade dos estudantes.

Mentes Perigosas (Direção: John N. Smith, 1995)

Sinopse: Michelle Pfeiffer interpreta a professora Louanne Johnson que, após ser hostilizada pelos alunos de uma escola na periferia, aposta em métodos pouco convencionais, como o karatê, para ensiná-los. O longa, é baseado em uma história real.

Ser e Ter (Direção: Nicholas Philibert, 2002)

Sinopse: O documentário de Nicolas Philibert acompanha a rotina de um dedicado professor, George Lopez, no interior da França. Crianças entre 4 e 11 anos dividem a mesma sala de aula do Ensino Fundamental e aprendem a ler, escrever e se relacionar. Indicado a vários prêmios, como o César, (o Oscar francês), o longa tem sido estudado e mostrado em escolas de várias partes do mundo.

Half Nelson – Encurralados (Direção: Ryan Fleck, 2006)

Sinopse: Numa escola do Brooklyn, Nova York, frequentada majoritariamente por alunos negros e latinos, o professor Dan Dunne (Ryan Gosling) ensina História e é técnico do time de basquete feminino. D
unne, que é viciado em drogas, deixa a disciplina de lado e se concentra em discutir filosofia e dialética com os estudantes. O filme centra-se em sua relação com Drew (Shareeka Epps), uma aluna de 13 anos frustrada com a vida que leva. Gosling recebeu uma indicação ao Oscar de melhor ator.

Pro Dia Nascer Feliz (Direção: João Jardim, 2006)

Sinopse: Enquanto nos colégios de classe alta de São Paulo, jovens sentem a pressão dos últimos exames do ano, no grande Rio, interior de Pernambuco ou na periferia paulista, alunos professores desmotivados faltam às aulas, escolas enfrentam situações precárias e alunos transformam o ambiente escolar no único compromisso social que têm na semana. Neste documentário angustiante, João Jardim ajuda a traçar um retrato obre a situação escolar do país.

Luciana Helena Mussi

Luciana Helena Mussi

Engenheira, psicóloga, mestre em Gerontologia pela PUC-SP e doutora em Psicologia Social PUC-SP. Editora-executiva da revista Kairós Gerontologia. Coordenadora da Coluna Filmografia do Portal do Envelhecimento. Professora do Curso de Especialização em Gerontologia (Cogeae-PUCSP). E-mail: lucianahelena@terra.com.br.

lucianamussi escreveu 44 postsVeja todos os posts de lucianamussi