A importância de beber água no envelhecimento

Com o avanço da idade, o índice de água no organismo diminui drasticamente, chegando a 50%, fazendo com que a desidratação em idosos ocorra mais rápida e facilmente do que se pode imaginar. Estudos apontam que a falta de água no organismo é o grande vilão que provoca a confusão mental, sintoma muito comum nessa faixa etária e que às vezes acaba sendo confundido com outras doenças e, também, queda da pressão arterial, aceleração dos batimentos cardíacos e dor no peito.

 

Já dizia Tales de Mileto: “A água é o princípio de todas as coisas”. A água é essencialmente importante para nós e, sem a sua existência, seria impossível haver vida neste planeta. A água é considerada um recurso encontrado em abundância em nosso planeta. 70% da superfície do nosso planeta é composta por água, porém, somente 4% dessa água é doce e própria para ser consumida.

Não é nenhuma novidade a necessidade de água no nosso corpo independente dos ciclos da vida. A água é o solvente universal, necessária para todos os organismos viventes e, está presente nos líquidos corporais como o sangue.

Por ser tão importante aos organismos vivos, a sua falta pode levar a quadros graves de doenças e até mesmo à morte. Estima-se que a perda corporal de 10% de água provoca danos graves e, 20% pode levar à morte. Assim como o oxigênio que nunca pode faltar aos tecidos, a água chega a ser quase tão importante quanto.

Basicamente, somos feitos de “água”. Durante a fase fetal, 100% da nossa composição é fluida, e com o desenvolvimento até a fase ‘idosa’, chegamos aos 50% de fluidos. Ou seja, um idoso de cinquenta quilos, terá a metade do seu peso em água.

E qual a função de tanta água?

São inúmeras as funções: transporte de nutrientes às células, limpar o corpo das substâncias tóxicas, ajuda na digestão, previnem câimbras, protege o coração, melhora o funcionamento do intestino, aumenta a resistência física, regula a temperatura, lubrifica, acelera reações químicas e controla a pressão sanguínea.

Quando o consumo de água ou outras bebidas é baixo o corpo faz um racionamento, diminuindo os líquidos nos órgãos “menos importantes” como a pele, cabelos, unhas e também reduz a sua excreção pela urina e suor. Mas isso pode trazer danos ao organismo; quando a urina fica escura por falta de hidratação favorecemos o crescimento de bactérias na bexiga, e com isto pode se contrair uma infecção urinária.  A urina é composta de 95% de água e é através dela que nosso corpo libera substâncias tóxicas, que estão em excesso ou que não serão utilizadas no nosso organismo. Devido a isso, julga-se ideal consumir de 1,5 a 2 litros de água por dia para repor o que foi perdido.

Dicas para familiares de idosos

Muito tem se falado sobre a importância da hidratação das pessoas idosas. Com o avanço da idade, o índice de água no organismo diminui drasticamente, chegando a 50%, fazendo com que a desidratação em idosos ocorra mais rápida e facilmente do que se pode imaginar. Estudos apontam que a falta de água no organismo é o grande vilão que provoca a confusão mental, sintoma muito comum nessa faixa etária e que às vezes acaba sendo confundido com outras doenças e, também, queda da pressão arterial, aceleração dos batimentos cardíacos e dor no peito.

Porém, sabemos o quanto a oferta de água se torna complexa em alguns casos, pois, nos idosos, o mecanismo regulador que nos informa quando precisamos de água está menos eficiente. Para isso, fornecemos algumas dicas importantes tanto para os idosos quanto para os familiares para auxiliarem nesta tarefa.

– Como a desidratação nos idosos ocorre rapidamente, sugere-se que a ingestão de água deva acontecer, de forma obrigatória, a cada duas horas;

– Sempre ofereça não só água, mas também sucos ou bebidas que sejam saudáveis. Por conta da capacidade de sentir sede e aceitar água que vai diminuindo com a idade, os idosos se esquecem de beber água com muita frequência;

– Faça plaquinhas com a frase “Beba Água” e coloque próximo aos bebedouros da casa;

– Cole recadinhos na geladeira e espelhos incentivando essa prática;

– Deixe a água com um sabor suave utilizando limão, laranja, maçã, gengibre, hortelã, manjericão ou as ervas, frutas e legumes da preferência da pessoa.

– A família e os cuidadores devem sempre observar e incentivar a ingestão de água;

– Beba água e ofereça água a todos à sua volta! Beber água é prevenir doenças!

Karina Bantin

Karina Bantin

Nutricionista formada pela Universidade Nove de Julho, especializanda em Nutrição Clínica pela Universidade Gama Filho; realiza atendimento e consultoria nutricional para pessoas em todos os ciclos da vida, da gestação até a terceira idade. Mantém como foco nos tratamentos a prevenção de doenças e melhora da qualidade de vida. E-mail: karinabantin@hotmail.com

karinabantin escreveu 3 postsVeja todos os posts de karinabantin